Amor verdadeiro em seu 40s

Quando, em seus 40s, ela encontrou-se ainda solteira, ela decidiu aplicar essas leis para manifestar o amor de sua vida. Não muito tempo depois, em 44 idade que ela conheceu e se casou com seu marido ao longo dos anos 12, Brian Hilliard. Em todas as antologias de Arielle (incluindo a popular Série de chocolate quente, no estilo 31/dez/2019 - Explore a pasta 'fotos' de Dorneles Viegas no Pinterest. Veja mais ideias sobre Mensagens de amor, Frases apaixonadas, Frases românticas. 4/abr/2018 - Explore a pasta 'Salvar meu casamento' de Ana Lucia Alves De Oliveira no Pinterest. Veja mais ideias sobre Salvar meu casamento, Dicas de relacionamento, Relacionamento. <br>PMID: 27366142; PMCID: PMC4928012.© MedKoo Biosciences, Inc. All right reserved.Leading supplier of anticancer chemical reagents and kinase inhibitors,We are open as normal during COVID-19 pandemic. Oncotarget. Int J Mol Sci. MDL number MFCD00149309. Epub ahead of print. <br> <br>PMID: 29153549; PMCID: PMC6003237.13: Khandelwal N, Chander Y, Rawat KD, Riyesh T, Nishanth C, Sharma S ... 2/jan/2017 - Explore a pasta 'Dama' de grodrigues1269 no Pinterest. Veja mais ideias sobre 3d street art, Art de amor, Amor mal resolvido. A lista contém os melhores, novos e mais adequados 'filmes sobre 40 anos' ordenados por relevância. O sistema de recomendação escolheu filmes e séries de realista, grave, cativante, sombrio, emocional e dramático sobre / em que / com enredo segunda Guerra Mundial, assassinato, narrativa, catástrofe, amor e romance, nudez, fugir, destino, traição e morte principalmente, gêneros de ... INFORMAÇÃO 1: Deus prova seu amor para conosco em Cristo Jesus. Se as palavras de João 3.16 foram ditas pelo próprio Cristo à Nicodemus, então Jesus está dizendo que diante do rabino de Israel está a encarnação do amor de Deus. Em Cristo o amor deixa de ser uma ideia abstrata e um belo sentimento, e revela-se como uma pessoa.

Jornalismo literário. Será que vira?

2020.09.28 21:13 Samuel_Skrzybski Jornalismo literário. Será que vira?

Oi, amigos :)
Eu sei que esse sub não é exatamente lugar disso. Eu sei também que existem centenas de desabafos realmente sérios aqui e que merecem muito mais a sua atenção do que um mero pedido de feedback – e, aliás, sei também que tem gente aqui que detesta com toda a sua alma quando vem alguém aqui no desabafos fazer a tal "promoção pessoal". Mas não é isso. Eu tenho a mais triste certeza de que nenhum dos meus amigos ia ter o menor interesse e/ou paciência em ler o meu texto para me dar o famoso retorno – não exatamente pela falta do hábito da leitura, mas por me tratarem com uma ausência de seriedade quase que crônica. Então, bom. Acredito que eu tenha o meu espacinho aqui.
Vai, uma breve contextualização: eu faço jornalismo em uma estadual, estou no comecinho do segundo termo e tenho me apaixonado perdidamente pelo new journalism de Truman Capote & Gay Talese. Até aí, ok. Mas nem tudo são flores nessa lua de mel: quem conhece o nicho sabe que é um mercado difícil e extremamente específico, ainda mais aqui no Brasil. Ou seja, para arriscar toda uma carreira no jornalismo literário, não tem jeito: tem que saber fazer. E, é claro. É somente o meu primeiro ensaio no modelo diversional e não está tudo indo às mil maravilhas – longe disso. Mas eu queria muito saber de terceiros se levo jeito. Seria muito convencional ser o meu único crítico agora, nessa fase de protótipos, dizendo em ressonância "Samuel, você escreve muito, cara! Vai nessa que é sucesso" e quebrar a cara no futuro, no mercado, quando o bicho realmente pega. E aí seria, mais uma vez, muito convencional colocar a culpa nos outros. "Vocês não entendem a minha genialidade!". Já vi acontecer muito. Já aconteceu comigo.
Eu sei que a escrita é uma das minhas mais manifestas aptidões – caso não fosse, eu teria apostado as minhas fichas em uma engenharia ou nas ciências biológicas. O que eu quero descobrir é se consigo esqueletar uma narrativa verdadeiramente envolvente com o que eu escrevo. Quem faz ou manja um pouquinho de jornalismo sabe que no hard news o texto é quase que uma fórmula pronta a ser usada: da estrutura do lead, dos critérios de noticiabilidade, da pirâmide invertida, etc, etc etc. Mas para fazer jornalismo diversional é requisito mínimo ter alma de jornalista-escritor, não tem jeito.
Mais um pouco sobre a breve contextualização (risos): o que segue abaixo é um trechinho – a história completa seria uma Bíblia inteira e vocês certamente iam me jogar tomates nos comentários hahahaha – do meu primeiro projeto pessoal no jornalismo literário, que se chama "Do amor e suas amarras". A ideia central é falar acerca de um evento fantástico que tem acontecido comigo recentemente: o amor, de facto, pela primeira vez em meus 20 anos de vida. Uma paixão espalhafatosamente platônica por uma garota – também estudante de jornalismo, alguns semestres na minha frente – que está em um relacionamento sério já há 54 semanas, muito antes das nossas vidas se cruzarem. Mas antes de abordar as minhas primeiras impressões sobre esse sentimento estrambótico, arrasador e abstrato, eu quero passear por algumas histórias específicas que ilustram com fidelidade a personalidade dos quatro membros da minha família, com quem convivo desde sempre – incluindo eu –, de modo que um relato leve a outro até chegar, por fim, no meu amor incondicional e tosco pela menina.
A história condutora deste trechinho é factual, ela de fato aconteceu há cerca de doze ou treze anos no passado – "integralmente real, embora nem tudo seja verdadeiro". Escutei ela inúmeras vezes da minha mãe, a tal Nadia Saldanha – personagem principal da narrativa –, no decorrer da minha vida, sobre como ela "injustamente" foi chutada para fora da Pastoral da Família da tal Igreja de São Miguel Arcanjo.
O que eu quero são sugestões sobre pontos onde eu posso melhorar e críticas – críticas construtivas, pelo amor de Deus!
[Ah, a propósito, de antemão, eu já deixo uma pergunta: eu percebo que, em meus escritos, as frases sempre são exageradamente longas. Às vezes contruo parágrafos inteiros utilizando somente um ou dois pontos finais. Vocês acham que isso atrapalha muito a vida de quem lê? Ao ponto do leitor se perder no meio da frase e tal]
E, em especial, eu quero saber se vocês acham que é plausível para mim visualizar um futuro dentro do jornalismo literário. Não precisa ser uma resenha crítica estruturada, mega sofisticada. Pode ser um só um "Vai fundo, mano!" ou um "Ih, com todo o respeito, acho melhor tentar em outra área!".

p.s.1: Se algum colega jornalista aqui do sub quiser conversar sobre jornalismo literário, eu estou totalmente aberto. O processo de "apuração" e decupagem do jornalismo diversional é MUITO legal.
p.s.2: Eu coloquei nomes alternativos em cada personagem do meu texto. Digo, não somente nos personagens: a Igreja, o nome do bairro, a rodovia, a cidade, todos os elementos foram adaptados. Sei lá, a gente nunca sabe quando vamos ser reconhecidos por essas redes hahahahaha
p.s.3: Eu sei, eu sei, eu sei. O EscritoresBrasil seria o lugar ideal pra esse help. Mas a última thread de lá tem já os seus cinco meses. Eu literalmente iria falar com as paredes.
p.s.4: Perdão pela introdução exageradamente extensa. Eu me emociono!
p.s.5: Boa leitura! :)

***

DO AMOR E SUAS AMARRAS.
Quando se ama, em verdade, muito mais do que se sabe – tem-se a mais pia e categórica certeza. Camões, decerto, não se valeu de qualquer recurso hiperbólico que fosse quando afirmou que amor é fogo. Fogo que arde e não se vê – e depois, onde não se queima, ao menos não no sentido literal e denotativo da palavra.
E quando o fogo consome, não há margem para dúvidas. O calor infernal, a cor alaranjada vivíssima, as cinzas e a fumaça tóxica se espalhando por todos os quatro cantos. Somente um ser inteiramente tresloucado poderia proferir a irrisória frase “Eu acho que minha casa está sendo consumida por chamas!”.
Da mesma forma, quando se ama, não há espaço para achismos.

***

Quando eu tinha uma década e meia de vida, mantendo com rigor ímpar a tradição secular de minha família, passei a praticar ativamente a minha Fé católica. Meu nome, até então tão somente mencionado dentro do universo à parte do catolicismo em meio às intenções da Santa Missa – pela paz, saúde e prosperidade na Fé cristã de Samuel Skrzybski de Almeida Passos e João Vitor de Almeida Passos – ou como uma menção efêmera dos fiéis da Igreja de São Miguel Arcanjo ao falar dos laços familiares de Nadia Saldanha de Almeida Passos – mais precisamente, de seu filho primogênito –, passei a compor, com uma respeitável responsabilidade para com os assuntos celestes à despeito da pouca idade, o corpo de catequistas, de acólitos e de integrantes da Liturgia da Palavra da comunidade, além de me tornar figurinha carimbada nos eventos de caridade, de emancipação da Fé ou de Cura & Libertação promovidos pelo único templo católico do Jardim das Cerejeiras, bairro polarizado entre casarões e barracos, entre verdadeiros palacetes de ricaços que encontravam um simpático refúgio no interior quando o CO2 dos grandes centros sufocavam para além da conta e casebres dos que amargavam na penúria econômica extrema.

***

Nadia Saldanha, mulher baixinha de 40 anos de idade mal vividos, os olhos verde-clarinho, os cabelos loiros, quebradiços e maltratados e a estatura naturalmente retraída, era uma leiga dentro da comunidade Católica Apostólica Romana – no entanto, amplamente conhecida e reconhecida pelos outros fiéis da São Miguel Arcanjo, máxime pelos de longa data. Com pontualidade inexorável, Nadia com frequência chegava na Igreja trinta minutos antes do início da Santa Missa, junto do marido e dos dois filhos, para participar da maçante reza do Terço das Lágrimas de Sangue de Nossa Senhora Rosa Mística e somente deixava as instalações sagradas quinze minutos depois do último Amém do sacerdote, literalmente no apagar das lâmpadas, ajoelhada no genuflexório com os olhos muito bem fechados e com a cabeça ligeiramente encostada no banco da frente em sinal de penitência, na companhia unicamente dos siriris desnorteados pela escuridão e de uma ou outra senhorinha – e do Santíssimo, é claro – entre agradecimentos, lamúrias e pedidos em uma linha direta com o Divino.
Casada há quase vinte ciclos com Samuel Alves Passos, Nadia Saldanha certamente não se mantinha como leiga meramente por vontade própria. Há cerca de dez anos no passado, foi uma das mais dedicadas mulheres a marcar presença na Pastoral da Família da Igreja de São Miguel Arcanjo – ala da comunidade criada e integrada exclusivamente por mulheres que não mediam esforços em uma cruzada enérgica e venerável contra a mortalidade infantil, em especial, em favor das crianças pobres do Jardim das Cerejeiras. De certo, dezenas de meninos e meninas miseráveis não tiveram o seu direito mínimo de viver negado por intervenção da arrecadação constante e distribuição em massa de latas de 400g de leite em pó e da pesagem semanal dos gaiatos nas instalações da Igreja, em um consórcio com o Posto de Saúde Municipal do bairro. Na Pastoral, entre conversas, a sério, necessárias para o alinhamento do grupo de atuação e frívolas rodas de fofoca, Nadia trazia na ponta da língua, sempre afiada, tudo o que os mais reacionários e fundamentalistas membros do catolicismo queriam ouvir, em um momento onde a luta por direitos civis das minorias começavam a efervescer de fato no seio da sociedade brasileira.
– Esses boiolões, filhos do Tinhoso! Não respeitam ninguém! Querem destruir o sonho de Deus, que é a família!
O discurso, com o passar dos anos, não arrefeceu. Ao contrário: os bramidos de Nadia Saldanha se lançavam cada vez mais aos extremos conforme as pautas da bandeira arco-íris emplacavam nas casas legislativas federais, estaduais e, a priori, no debate público. E até mesmo os católicos mais conservadores da Igreja de São Miguel Arcanjo assimilaram o movimento: já não se podia pregar a morte aos degenerados em meio aos sermões clericais sem parecer extravagante demais. Enfim, a ficha caiu: a Idade das Trevas já havia ficado para trás e agora tão só era palpável nos livros de história. Em ambientes privados, como já era de praxe, as irmãs em Cristo de Nadia seguiam proferindo e proliferando as mais inadmissíveis e desumanas manifestações de ódio, imaginando um mundo utópico onde a decapitação de homossexuais fosse via de regra e as mulheres se colocassem em seu devido lugar com roupas mais decentes – estranhamente, ao que parece nenhuma delas teve o insight de mudar-se ao Irã e se converter ao Islão jihadista, para que tivesse os seus mais asquerosos desejos concretizados. Em espaços públicos, entretanto, os discursos terroristas se reduziram a uma antipatia repleta de frases ditas somente até a metade, embebidas em raiva e rancor por detrás. Nadia Saldanha foi na contramão.
– Esses viadões desgraçados! O mundo está perdido mesmo, é o fim dos tempos! Mas o que é deles está guardado por Deus, você pode ter certeza. Não há frescura que um tiro na cabeça ou uma facada nas costas não resolva na hora. Bom samaritano é aquele que adianta o trabalho do Pai e envia as obras do Chifrudo de volta para Ele, onde haverá choro e ranger de dentes!
Foi risível. Foi uma piada pronta. E foi, sobretudo, ridículo. Mas a Igreja Católica, ainda tão intransigível quanto ao seu repúdio e rechaço às bandeiras e às práticas dentro e fora das quatro paredes dos LGBTQI+, viu a urgência de afastar Nadia Saldanha das atividades de caridade eclesiásticas justamente em seu ódio descontrolado pelos integrantes daquela comunidade que tantos outros católicos também odiavam em segredo com todas as suas forças. O pecado, decerto, não era a homofobia. Durante os intermináveis instantes de chilique contra os gays, as lésbicas e “os homens que viram mulher e as mulheres que viram homem” de Nadia nas reuniões de quinta-feira da Pastoral da Família, arranjada em uma salinha 8x8 lúgubre nos fundos das dependências da Igreja de São Miguel Arcanjo, não havia uma sílaba de objeção por parte das colegas de Pastoral de Nadia Saldanha. Longe disso: em cada um de seus discursos travestida de Silas Malafaia ou de Marco Feliciano, Nadia não mais que recebia tímidas concordâncias com a cabeça de sua plateia, carregada de constrangimento por não se sentir no direito de se unir a ela e fazer coro à sua fala doentia. O pecado, com efeito, era escrachar para quem quisesse ver que corridos dois milênios depois de sua fundação sobre a Pedra de São Pedro, a Igreja Católica estava mais arcaica do que nunca e tão intolerante como sempre.
Valentina Martinez era uma mulher de 51 anos que se vestia como se fosse ao menos três décadas mais velha. As saias imensas que iam até os pés estampadas em um florido fosco, os sapatinhos fechados sem cadarço, a jaqueta de couro reles em um tom de marrom esquisito que destoava totalmente dos vários azuis da saia. O cabelo, preso dia e noite, acentuava alguns vários fios brancos no rabo de cavalo. De voz aguda e encolerizante, era praticamente consenso entre cada morador do Jardim das Cerejeiras que tivesse conhecimento da figura que Valentina, muito diferente de Nadia Saldanha – uma de suas companheiras de Fé mais íntimas –, era desmedidamente extrovertida. Era parte da rotina de Valentina Martinez cantar e dançar louvores fora de hora e fazer as mais embaraçosas brincadeiras, por pura e genuína inocência, também fora de hora, afora o irritante e incorrigível hábito de se comunicar quase sempre à distância – o primeiro estridente “OIEEE!” de Valentina podia sair, a plenos pulmões, quando esta estivesse a trinta metros ou mais de seu interlocutor. Esposa já há duas boas décadas de Samuel Rodrigues, o Samuquinha, caminhoneiro que sempre estava em algum lugar entre São Paulo e Santa Catarina, menos em casa, e mãe virtualmente solteira de um rapazinho de onze anos, que tinha o mesmo nome e apelido do pai, Valentina, como toda mulher prendada daquele bairro católico, era uma exímia dona de casa. E foram as curtas conversas corriqueiras sobre afazeres do lar, sobre qual marca de removedor de manchas era mais eficiente para tirar a gordura das camisetas, e o credo na religião católica praticado ao menos três dias por semana dentro da Comunidade São Miguel Arcanjo que cruzaram os caminhos de Valentina Martinez e Nadia Saldanha assim que a primeira chegou ao bairro do extremo norte de Cubatão – o último antes da Rodovia Cônego Rangoni que leva até Santo André, cidade vizinha e mais famosa. E foi trabalho de Valentina, determinado pelo Comitê de Ética da Pastoral da Família, recém-formado para discutir a questão de Nadia e recém-dissolvido porque simplesmente não havia mais utilidade para ele dentro da Pastoral, comunicar Nadia Saldanha de seu “merecido descanso” – termo gentil e criativo que inventaram para cambiar “expulsão sem honras” – de seus ofícios na Pastoral da Família sem aviso prévio, sem chance de reconciliação, sem “choro ou ranger de dentes”.
Era o início de mais uma tarde de segunda-feira tórrida e feia em Cubatão – daquelas sem uma única nuvem no céu, que cegam a vista de quem ouse levantar os olhos. Nadia Saldanha estava dentro da Igreja, no presbitério, lustrando com todo o cuidado e capricho do mundo o Altar Sagrado, que detinha o segundo metro cúbico mais sagrado da Comunidade São Miguel Arcanjo – ficando atrás unicamente do Sacrário, onde Cristo se fazia presente como um vigia infindável. Foi quando Valentina Martinez respirou fundo e partiu para a hora da verdade. Se aproximou lentamente do Altar, sem chamar a atenção de Nadia – e ainda que tivesse se aproximado como era do seu feitio, aos berros, Nadia certamente não teria desviado a sua concentração e foco da tarefa sacra que realizara. Posicionada alguns poucos centímetros atrás do degrauzinho do presbitério, Valentina puxou o único assunto que tinha a mais plena certeza que ia prender integralmente a atenção de Nadia Saldanha.
– Ô, Ná! Você não sabe. Hoje de manhã eu fui levar o Samuquinha na escola e na volta eu me deparei com uma visão do inferno. Primeiro eu achei que era um casal. Olhei, olhei de novo. E aí eu percebi que eram duas meninas, de mãos dadas! E duas meninas tão bonitas, Ná. Ô, judiação!
– É, esse mundo está perdido – respondeu Nadia, sempre falando mais para dentro do que para fora e com um sotaque caipira mais puxado do que a média dos munícipes de Cubatão – O que é certo está errado e o que é errado está certo.
– E até lei elas têm agora, você viu? As sapatões. Se uma puxa o cabelo da outra, taca-lhe Maria da Penha nela! Estão ficando chiques! – Valentina Martinez falava com um sotaque interiorano ainda mais puxado do que a média dos que falavam com o sotaque caipira mais puxado que os demais cubatenses.
– Brasil! – e fez um som em deboche sem abrir a boca – País ateu!
– É Ná, parece que agora a gente vai ter que dar uma colherzinha de chá para elas, né?
– Colherzinha de chá?
– Evitar falar muito. Pode dar problema, você sabe...
O Altar Sagrado já estava mais que lustrado, mas Nadia Saldanha continuava indo com a flanela para lá e para cá no mármore. Depois de dois ou três minutos de silêncio constrangedor, Nadia retorquiu, ríspida, como se tivesse usado o meio tempo para formular a resposta.
– Talvez Deus também tivesse que ter dado uma colherzinha de chá para o Chifrudo no Paraíso...
– Que pecado! Ô, Ná!
– Pecado é querer tratar aberração como se fosse gente como a gente – sempre com um ar de deboche intragável na voz.
– Ná, os tempos são outros, as coisas mudaram – replicou Valentina, com a voz nervosa e atropelando suas próprias palavras na fala – A gente vai ter que aprender a conviver, eles estão ganhando espaço. Contanto que fiquem bem longe de mim e do Samuquinha, por mim está tudo bem.
– Essas Marias-João são a oitava praga do Egito. É a Nova Ordem Mundial, os Illuminatis. Tem dedo dos Senhores do Mundo aí, você pode ter certeza. Agora na Globo sempre tem uma bichinha nas novelas para influenciar os meus filhos a abandonar a família para morar com viadão por aí. Se não cortar o mal pela raiz, eles vão dominar tudo. É isso o que você quer, Valentina? A vinda do anticristo?
– Meu Senhorzinho do Céu que me livre!
– O mundo é o mundo. Casa de Deus é Casa de Deus. Se essas frescuras começarem a entrar aqui dentro da Igreja, eu prefiro comungar com um Ministro em casa.
– Era sobre isso que eu estava conversando com as comadres da Pastoral...
– O quê?
A pergunta desprevenida fez eco em cada um dos cantos da Igreja de São Miguel Arcanjo, do Sacrário à entrada aberta. Valentina já não se via em condições de explicar mais uma sílaba que fosse. Graças à oratória desastrada de Valentina Martinez e também à sua própria personalidade paranoide, Nadia Saldanha havia assimilado em sua mente distorcida que ela estava sendo escorraçada não apenas da Pastoral da Família, mas da São Miguel Arcanjo como um todo. Outrossim, também compreendeu que estava sendo banida não por seu radicalismo exacerbado e nocivo, mas por não ser complacente com a tal Agenda Gay. Mais dois minutos de silêncio constrangedor se seguiram. Até que Nadia, em um movimento rápido e imprevisível, pegou o balde cheio de água suja até a metade que estava manejando na faxina do interior da Igreja e atirou contra Valentina, que somente conseguiu desviar da água e do balde por um reflexo tão improvável que parecia ter sido obra autêntica da Divina Providência.
O que se seguiu foi um cenário manicomial. Nadia Saldanha berrava aos sete ventos, urrava feito um bicho, mas suas palavras e frases não seguiam uma linearidade – parecia ser algo sobre “Deus”, “Chifrudo”, “desgraçados” e “merda” – de modo que se tornava humanamente impossível entender o que Nadia queria dizer, posto que também já não falava – balbuciava fonemas rugindo, como uma criança raivosa em processo de alfabetização ou como se estivesse sob influência direta da Legião dos geraseno. Ademais, qualquer objeto ao alcance de Nadia Saldanha, sagrado ou não, se tornava perigosamente jogável. Galhetas, cálices, âmbulas – felizmente vazias. O arremesso, muitas vezes, era feito à deriva, não necessariamente contra Valentina, entre gritos cada vez mais ardidos, como se pelo simples prazer de quebrar as galhetas feitas em vidro. Os brados bestiais de Nadia, as súplicas desesperadas de Valentina Martinez – “Nadinha! Nadinha!” – e os estilhaços violentos contra o chão atraíram para dentro da Igreja as outras demais integrantes da Pastoral da Família, que estavam em vigília na comunidade naquele começo de semana. Ali, naquela guerra funesta diante do olhar, seguramente, de tristeza e reprovação do Corpo de Cristo no Sacrário e do chão coberto por uma mistura de cacos de vidro, vinho e água, todas as sete mulheres com as camisetas brancas e verde-floresta da Pastoral da Família formaram um círculo em volta do presbitério e, por conseguinte, em volta de Nadia Saldanha, como se estivessem lidando com um animal selvagem indomável, rosnando e prestes a avançar. Quando o animal finalmente avançou, na confusão, entre tapas e empurrões, Benedita, reconhecida pelas mais próximas como Tia Ditinha, a mais corpulenta mulher – quase senhora – de toda a Pastoral, contrariando o seu cognome no diminutivo, conseguiu agarrar Nadia pelas costas, como se estivesse prendendo-a em uma camisa de força, tremendo da cabeça aos pés como se a temperatura ambiente tivesse alcançado números negativos pela primeira vez na história da ardente cidadezinha de Cubatão.
Depois da fatídica e inesquecível segunda-feira no presbitério da Igreja de São Miguel Arcanjo, Nadia Saldanha se afastou completamente da Pastoral da Família, de suas atividades espirituais e, quem sabe, até de si mesma. O ocorrido não se espalhou ao ponto de chegar até todos os ouvidos dos fiéis, mas sem dúvida correu pela Comunidade São Miguel Arcanjo mais do que Nadia gostaria. Nunca mais se avistou ou teve notícias da mulher ou do marido, Samuel Alves. Nunca mais se viu Nadia, em seus pouco mais do que 1,60m, prostrada nos genuflexórios da Igreja após encerrada a Santa Missa de sábado. As línguas velozes dos mais mexeriqueiros chegavam a afirmar, com certo grau de convicção, que ela havia aderido ao protestantismo depois do trágico episódio. A Igreja Evangélica começava a imergir e a ganhar força dentro do Jardim das Cerejeiras, ao construir as suas ainda pequenas assembleias no bairro e ao cooptar alguns fiéis católicos – tanto foi que o Padre Machado, homem de meia-idade e de rosto gordinho e simpático, sacerdote responsável pela São Miguel Arcanjo, já virava todo o seu arsenal de críticas ácidas e de reprovação aos crentes em seus sermões que dividiam a Santa Missa.
– Usurpadores da Fé católica! Estelionatários de quinta categoria! Blasfemadores! Vivem de calúnias e difamações contra a Virgem Maria!
Até que, em um fim de tarde de um sábado de abril, avistou-se finalmente Nadia Saldanha ao pé da entrada da Igreja de São Miguel Arcanjo, cinco minutos antes do rito de entrada da Santa Missa – a mulher nunca mais voltaria a ter o hábito de rezar o terço antes da Celebração – e cinco meses seguidos depois daquela tarde de estilhaços e prejuízos. Estava ao lado do marido extremamente alto, ao menos para ela, e com sua expressão corporal de sempre, que denunciava sem rodeios a sua timidez excessiva e seus sentimentos de inferioridade. Apareceu, além do mais, sem os filhos em seu retorno – queria se certificar primeiro que não haviam trocado a imagem de São José pela de outra mulher ao lado de Maria de Nazaré e que não haviam hasteado uma bandeira violeta, anil, verde, azul, laranja & vermelho no lugar do Círio Pascal.
Nadia Saldanha continuou, afinal, marcando presença nas Celebrações da Igreja de segunda, quarta e sábado, dia do Senhor. Sempre no mesmo lugar, no penúltimo banco de madeira em verniz da fileira direita da Comunidade São Miguel Arcanjo. À direita, os dois filhos, Samuel e João. À esquerda, o esposo, Samuel Alves.

***

Se você chegou até aqui: por favor, bebe um copa d'água cheio, sai pra respirar um pouquinho. Eu sei o quanto a leitura demorou.
Obrigado por ler. De coração! :)
Não é todo dia que se interessam pelos meus escritos hahahaha.
submitted by Samuel_Skrzybski to desabafos [link] [comments]


2020.05.25 22:55 GreenDayTodayEver Talvez um pedaço da minha história ajude alguém

Galera, há um tempo eu queria escrever uma série de conselhos que desenvolvi durante a vida, em episódios que vivi. Hoje com quase 40, bem casado, posso talvez dar algumas dicas. Me machuquei muito na vida, mas a vida começou mudar quando entendi certas coisas e principalmente quando comecei a me importar mais com as pessoas sem querer nada em troca.
1 - Ache a sua turma e entenda: vc pertence a ela
Quando eu era criança, sofria bullying na escola, todos meus amigos me chamavam de gordinho, eu não ligava e mostrava o dedo do meio para eles. Era ruim de futebol, mas mesmo assim me enturmava com outra galerinha que gostava de mim, que tinha gostos parecidos e foda-se o resto. Sim. Isso machucava porque as pessoas que eu pensava que eram bacanas, não eram.
2 - As expectativas podem te machucar muito
Sempre fui feio. Para falar a verdade, horrível. Até hoje me olho no espelho e falo: cara como tu é feio pra kct e pergunto para a minha mulher: como vc foi gostar de mim assim? Ela ri e me acha o cara mais lindo do mundo, e isso que me importa. E ela é a mais linda para mim e acabou.
Mas curiosamente eu levei diversos foras quando adolescente. Lembro até hoje quando me apaixonei por uma garota e ela me disse exatamente assim: Cara vc é feio pra caramba, vc só sabe tocar guitarra (eu tinha uns 17) vc acha que será alguém na vida? Eu fiquei sem dizer nada, enfiei a viola no saco, como diz o ditado popular e fui embora para casa chorando que nem um bobo com uma roupa nova da bad boy que tinha acabado de comprar com minha mesada e meses que guardei grana para um Rebook Pump só para ficar bonitão e me declarar para ela. (Edit com esse detalhe)
3 - Cuidado com as pessoas que te humilham por vc ser pobre (ser pobre não é para sempre)
Na cidade pequena onde nasci, eu frequentava uma igreja medíocre que existe até hoje, que tinha pessoas "ricas" da cidade. Até hoje, continua a mesma bosta. Não sabem o que é amor ao próximo e continuam "seletivos". Pessoas daquela "casta" sempre humilharam os mais pobres e classe média. Isso incluiu minha família e eu. Não era pobre necessitado na época, mas minha família era de classe média. Meus colegas viviam dizendo que iam para a Disney etc e contavam e contavam como era lá e me traziam um lápis com uma borracha só, mas eu ficava com vontade... Eu não podia ir, meus pais não tinham como pagar, era tempo de vacas magras e, como se não bastasse, tinham falido.
Todos sem exceção tiravam sarro e me humilhavam de graça. Tinha 1 ou 2 amigos de verdade naquela época dentro daquela MERDA DE IGREJA. Hoje eu sei a REAL definição de igreja. Depois no final vcs entenderão.
4 - Não seja o bobo que compartilha conhecimento de graça
Descobri uma grande vantagem no ensino médio: por conta dos meus problemas eu era vagabundo para estudar mas inteligente. Então, percebia que as menininhas bonitinhas e os carinhas populares queriam material de aula para "copiar" minhas notas de aula, exercícios, tiravam dúvidas. Eu não perdoava, mandava a merda e não compartilhava, porque como adolescente, eu via meu pai falar de sucesso, de coisas que vc deve ou não compartilhar e que as pessoas vem sorrindo para geralmente pedir. Me tornei um cara amargo mas ainda inexperiente na vida e as vezes até imbecil no trato com as pessoas. Só não queria me machucar mais.
5 - Seja o melhor. Sempre há tempo. Mas não humilhe ninguém.
Quando entrei na faculdade decidi que a vagabundagem iria me deixar. Conquistei 5 amigos que eram fodas. A gente era a elite da turma no sentido do conhecimento. Não perdoávamos as outras panelas. Nós éramos os Ramones da computação hahahaha. A gente era foda. Só tirávamos notas fodas. Eu tinha amigos DE VERDADE, perdi dois por câncer já. Uma pena, mas, a gente mostrava que estava ali para estudar. Eu era feio, mas as meninas me amavam porque eu era foda. Eu era inteligente, só tirava 8, 9 e 10. Não me formei com nenhum 5, não tive uma DP e fiquei em exame só uma vez numa baita universidade. Mas minha tristeza com as decepções do passado da adolescência me fizeram ficar esperto com as mulheres.
Tratava todos bem. Ajudava a galera e quanto mais ajudava, eu não sei exatamente o que acontecia mas as coisas davam certo para mim. Ajudava todos.TODOS sem exceção e me tornei menos amargo e mais altruísta. Meu apelido entre os maldosos era o bom samaritano, porque os caras falavam: lá vem o crente que não vai em baladas e é mala. Mas não ficava falando de evangelho nada disso. mas minha vida era levada a sério. Só. Eles percebiam que eu estava ali para tentar mudar de vida e não para perder tempo.
6 - Não tenha vergonha de quem vc é
Eu tinha arrumado um estágio no segundo ano da faculdade já. Mas eu teria que ir de carro ... falei para meu pai: e agora pai? fodeu? Eu era quebrado... ele comprou um corcel 2 para mim, velho. Todo ferrado. Demos uma reformada no bicho mais ou menos porque meu pai não tinha dinheiro para comprar um carro melhor. Eu chegava para estudar no inverno de corcelzão vermelho hahahahaha com insulfilme g5 (única coisa que eu tive grana para colocar para não pegar sol na cara) e um rádio pionerr que um amigo da faculdade me deu... e parava ao lado do carro do meu melhor amigo que tinha uma caminhonete da Dodge vermelha que dava para comprar uns 20 carros iguais o meu. E esse cara, grande amigo meu, foi um anjo que Deus colocou na minha vida. Ele falava assim: cara, vc é demais cara, vc é o irmão que não tive, cara vc é foda, vem de corcel todo dia, pega pista, porra cara vc é corajoso (tudo era necessidade) e ele era bom de coração demais para mim.
A gente fazia nossos churras, eu me lembro uma vez que cheguei em um dia de inverno tom o vidro aberto, ouvindo Ramones dentro do corcel ahahahahah e a galera ficava hahahahaha tipo: porra quem é esse cara idiota, nossa que besta, de corcel aqui na faculdade? Credo... essa faculdade tá perdendo o nível.
7 - As oportunidades certas na hora certa
No segundo ano da faculdade, conheci minha esposa! claro tínhamos só 20 anos hahahaha. Minhas notas melhoraram ela me jogou para cima. Foi a melhor coisa que me aconteceu. Conheci ela e começamos a namorar. A minha vida ficou boa e eu estava assim meio ansioso, mas, deixei a vida rolar. Resumo? hoje estamos há 18 anos juntos :-) hahahahahah lembro até hoje quando ela pegou na minha mão dentro do corcel e falou: vc é tão gatinho e inteligente hahahahah (gente eu sou mais feio que o corcel hahahaha), mas, foi assim demais e lembro de cada detalhe.
Conselho: não tenha medo, as coisas acontecem na hora certa. Acredite.
8 - Sendo correto, tudo dá certo
Eu e meus amigos não colamos durante a graduação inteira. Nunca.
Foi tudo uma beleza, todos nós nos formamos! Todos nós demos certo na vida. Todos nós queríamos o bem das pessoas, todos nós estamos casados com as namoradas que conhecemos na época de faculdade e todos nós tivemos ou temos empresa, todos nós JÁ PASSAMOS POR MUITO SUFOCO (nem tudo foi fácil). Um dos meus amigos foi assaltado, tomou um tiro e está vivo. É... galera... vários sufocos.
Com exceção de 2 que tiveram câncer que infelizmente fazem falta pra caramba para nós. O resto está bem, a gente se apoia a gente se importa e a gente sempre faz o bem a quem puder.
9 - Não ligue o foda-se em situação nenhuma - importe-se
Eu mudei bastante minha personalidade por conta dos traumas de infância e passei a querer o bem de todo mundo sem nada em troca e sem medo de me machucar. Porque entendi: pessoas que vem para nos causar mal, estão causando mal a si mesmas. Eu vi muito cara da cidade onde nasci passar necessidades e era o popular da escola, o bonzão. Uma pena. A vida muda, a vida escolhe quem presentear.
Passamos perrengues juntos. Perdemos pessoas queridas, mas éramos fodas juntos. Um ajudava o outro, estávamos ali. Ninguém abandonava ninguém. Até hoje, somos confidentes. Uns estão melhor que outros financeiramente (mas nós mesmos sabemos que isso não importa porque ninguém mudou), mas somos todos iguais e nos ajudamos sempre. Já teve um amigo nosso que perdeu emprego agora na quarentena e estamos sustentando ele e a família. É isso que somos. Unidos, uma família de verdade.
10 - Seja você e tenha seus amigos como Porto Seguro
Seja você. Se vc quer usar jaqueta do Ramones ao invés de dobrar a manga da camiseta porque está na moda para os homens, use a jaqueta. Esqueça a moda se não se importa. Seja você. As pessoas gostarão de vc pela sua autenticidade, pela seu jeito de viver. Por vc ser você! Aproxime-se de quem gosta de vc. Essas pessoas serão um porto seguro. Porque vc será autentico confiável e principalmente AMIGO. não quele coleguinha sem conversas profundas, sem conselhos e sem se importar. Nossa eu tenho tantos coleguinhas galera... é um porre... o cara dá bom dia reclama da vida, quando acontece uma coisa boa na vida dele ele não te conta. hahahahaha. Coleguinhas que querem só encher seu saco e acham que vc é uma cesta de lixo. Coisa boa não conta, mas desgraça é todo dia. É um porre.
Ame quem te ama! Procure amar as pessoas também e desenvolver laços de amizades verdadeiros. Isso demora anos, mas vale a pena.
Continuo sendo cristão, mas não naquela igreja seletiva e podre. Numa igreja que realmente faz a diferença. Todos eles Continuam com suas religiões, mas isso não importa porque nos respeitamos e somos muito amigos. Porque a amizade é verdadeira e nos importamos e convivemos bem com nossas diferenças.
Finalmente...
Enfim galera, espero que essa experiência tenha motivado vc a ser uma pessoa humana, que tenha um grupo de amigos e que se importe. Que vc não se sinta menor por conta das suas dificuldades, ou se "está pobre" vc não é pobre, vc está pobre, mas isso não é para sempre. Tenha o grupo CERTO de amigos e pessoas que gostam de vc e vc não precisará buscar "aceitação" de ninguém. Existe muita gente boa no mundo galera! Minha vida até os 18 foi uma bosta. Mas, da faculdade em diante graças a Deus muita coisa mudou! Mas eu mudei também, larguei a tristeza e parti em direção ao: fazer, ser, se importar, fazer o bem e não ligar para quem nos faz mal e pronto!
Espero ter ajudado.
submitted by GreenDayTodayEver to desabafos [link] [comments]


2020.01.27 03:34 altovaliriano Jon Connington

A Casa Connington somente passou a existir em A Tormenta de Espadas, assim como Jon. Já havíamos ouvido falar de “Sor Ronnet de Poleiro do Grifo” em A Fúria dos Reis, mas seu sobrenome era desconhecido. O próprio Poleiro do Grifo só surgiu nos mapas de O Festim dos Corvos.
Portanto, a Batalha dos Sinos, Jon Connington e sua Casa foram adições posteriores à história, provavelmente em decorrência dos planos para reestabelecer Aegon, filho de Rhaegar, na história e dos planos para o salto temporal de 5 anos entre Tormenta e Dança. E todos este pano de fundo foi lançado pensando no retorno de Aegon, filho de Rhaegar.
Jon Connington é o único filho de Armond Connington, antigo Senhor de Poleiro do Grifo, quando os Connington ainda eram uma casa nobre menor jurada aos Baratheon de Ponta Tempestade. Não se sabe como, Armond conseguiu fazer com que seu filho se tornar-se escudeiro em Porto Real para o mesmo cavaleiro que o próprio príncipe herdeiro servia. Mais tarde Jon Connington serviria de escudeiro para o próprio príncipe herdeiro, que o considerava um grande amigo.
Entretanto, em algum ponto desta convivência, Jon Connington desenvolveu sentimentos românticos por Rhaegar Targaryen. Aparentemente, este amor foi determinante para que Connington se mantivesse como um legalista todos esses anos. O que surpreende é que o sentimento tenha suportado o casamento com Elia e o rapto de Lyanna.
Com a morte do pai em algum momento antes de 280 dc, JonCon se tornou Lorde de Poleiro do Grifo. Não é dito em nenhum momento dos livros em que ponto da vida Connington foi armado cavaleiro, mas não seria de se estranhar caso descobríssemos que fora antes do torneio de Harrenhal, pelas mãos de seu amado Rhaegar. Afinal, o príncipe herdeiro havia armado homens de reputações piores, como Gregor Clegane. Por que não seu grande amigo Jon?
De fato, JonCon esteve no torneio da Falsa Primavera, durante o qual é lembrado por ter dançado com Ashara Dayne. Antes disso, quando Steffon Baratheon ainda era vivo, Barristan se lembra de tê-lo derrubado do cavalo em um torneio em Ponta Tempestade. Kevan Lannister afirma que JonCon, quando jovem, era capaz, enérgico e habilidoso com armas, e que isso lhe rendeu o cargo de Mão do Rei, depois que Owen Merryweather havia sido exilado por Aerys II.
Connington passou de perseguidor de Robert a perseguido, quando bateu em retirada de Septo de Pedra. Por seu fracasso, Aerys o exilou. A experiência o traumatizou de forma que qualquer pessoa consegue notar, e muito provavelmente é a razão pela qual JonCon é tão desprovido de humor:
– Entendo o ódio bem o suficiente.
Pelo jeito que Griff falou isso, Tyrion soube que era verdade. Este aí tem se alimentado de ódio. É o que o aquece à noite, durante anos.
(ADWD, Tyrion III)
Jon sonha com isto, mesmo 17 anos depois:
Na noite passada, sonhara novamente com o Septo de Pedra. Sozinho, com uma espada na mão, corria de casa em casa, derrubando portas, pulando de telhado em telhado, enquanto seus ouvidos captavam o som distante de sinos. Profundas badaladas de bronze e carrilhões de prata soavam dentro de seu crânio, em uma cacofonia enlouquecedora que ficava cada vez mais alta, até que sua cabeça parecia explodir.
Dezessete anos haviam se passado desde a Batalha dos Sinos, e até hoje o som do badalar ainda causava um nó em seu estômago. Outros poderiam dizer que o reino foi perdido quando o Príncipe Rhaegar caiu sob o martelo de guerra de Robert, no Tridente, mas a Batalha do Tridente nunca teria sido travada se o grifo tivesse matado o veado no Septo de Pedra. Os sinos dobraram por todos nós naquele dia. Por Aerys e sua rainha, por Elia de Dorne e sua filhinha, por todo homem verdadeiro e mulher honesta dos Sete Reinos. E por meu príncipe de prata.
(ADWD, O Senhor Perdido)
Porém, perder a batalha em nome do Trono de Ferro e ser exilado por Aerys provavelmente não são tão terríveis para Jon quanto o fato de que ele deixou Rhaegar na mão, para lidar com um rebelião fortalecida após o episódio em Septo de Pedra. O sentimento de ter alguma responsabilidade na morte do homem que ele amava deve ter contribuído para que JonCon nutrisse o desejo de poder fazer algo para se redimir.
Passara cinco anos na companhia, ascendendo das fileiras para um lugar de honra do lado direito de Toyne. Se tivesse ficado, bem que poderia ter sido ele a assumir o lugar de Myles, após sua morte, em vez de Harry Strickland.
(ADWD, O Senhor Perdido)
O aplicativo oficial para smartphone aponta que, então, Illyrio e Varys abordaram Myles Toyne e Jon Connington para falar que o filho de Rhaegar estava vivo. Não se sabe ao certo que tipo de evidências foram apresentadas a Connington para que ele acreditasse na identidade do garoto. Muitos leitores acreditam que nenhuma prova foi apresentada, que o exilado JonCon estava tão desesperado por redenção que vive em autoengano desde então:
Mas o Príncipe Aegon Targaryen não era nem de perto tão dócil quanto o Jovem Griff havia sido. Boa parte de uma hora havia se passado antes que ele finalmente aparecesse no solar, com Pato ao seu lado.
– Lorde Connington – disse –, gostei do seu castelo.
“As terras do seu pai são bonitas”, ele disse. Seu cabelo prateado agitava-se ao vento e seus olhos eram um púrpura profundo, mais escuros do que os desse garoto.
(ADWD, O Grifo Renascido)
Entretanto, devemos observar que Toyne foi uma das partes motoras desse acordo. A não ser que Toyne fosse um apoiador da conspiração Blackfyre (ou Brightfyre, se preferir), aparentemente não havia razões para que ele partilhasse do suposto autoengano de Connington. Entretanto, é preciso lembrar que Maelys, o Monstruoso, já estava morto há quase 40 anos, tempo durante o qual, até onde sabemos, a Companhia Dourada operou em Essos como as demais companhias mercenárias de westerosis. Ou seja, visando o lucro e tendo sonhos vagos com conseguir terras em Westeros.
De todo modo, quando Connington passou a criar Aegon como se fosse seu próprio filho, a criança deveria ter aproximadamente 6 anos de idade. Assim, foram 10 anos viajando sob disfarce por Essos. Todo este tempo retardando o retorno a Westeros e escondendo sua identidade deve ter servido de longo aprendizado ao jovem impulsivo que perdeu a Batalha dos Sinos.
Não parece plausível que Aegon e Jon tenham vivido este tempo todo a bordo do Donzela Tímida. É mais capaz que eles tenham viajado pelas Cidades Livres quase tão frequentemente quanto Viserys e Daenerys, talvez até nas mesmas míseras condições. Tampouco sabemos quantos dos atuais companheiros do garoto estão com ele desde o início. Aparentemente, apenas Lemore é confirmada estar lá desde o começo:
Uma septã o instruiu nos mistérios da Fé desde que teve idade suficiente para entendê-los.
(ADWD, Epílogo)
O que instiga a curiosidade é saber que tipo de história Connington inventava para se devotar tanto a seu filho uma vez que ele disfarçava-se como mercenário. JonCon pegava trabalhos eventuais? Inventava missões ou Illyrio empregava pessoas para lhe dar trabalhos falsos? Como foi que, em 10 anos, nenhum incidente foi registrado se a Tyrion bastou alguns dias para descobrir? Respostas que jamais teremos, eu acredito.
Qualquer que seja a resposta, o que importa é que todo o planejamento e preparação de Connington foi por água abaixo no momento em que se viu infectado pela escamagris. Tyrion havia plantado em Aegon a vontade de seguir para Westeros sem dragões ou Daenerys, algo que, em condições normais, Jon estaria inclinado a negar. Porém, a doença terminal lhe deu um senso de urgência:
Falhara com o Príncipe Rhaegar uma vez. Não falharia com seu filho, não enquanto tivesse vida em seu corpo.
Não tenho tempo suficiente para cautela.
(ADWD, O Senhor Perdido)
O homem que chega a Westeros sofre um desembarque atrapalhado, com tropas espalhadas pelo litoral, mas tira o melhor que pode disto. Imediatamente toma controle do Cabo da Fúria e de seu assento ancestral, Poleiro do Grifo, e parte para tomar Ponta Tempestade pela força.
A mistura fica assim: uma campanha relativamente vitoriosa em pouco tempo, um homem rancoroso e passional a procura de vingança, uma experiência de guerra traumática com sinos, a chegada do inverno mais letal dos últimos 8000 anos e uma segunda Dança dos Dragões a caminho. Todos os elementos apontam para uma tragédia.
Quem sabe, uma "segunda" Batalha dos Sinos em que Jon Connington finalmente siga o diagnóstico de Toyne sobre o que Tywin teria feito no lugar de Jon:
Lorde Tywin não teria se incomodado com uma busca. Teria queimado a vila e toda criatura viva nela. Homens e meninos, bebês de peito, cavaleiros nobres e septões santos, porcos e putas, ratos e rebeldes, teria queimado todos. Quando o fogo se apagasse e restassem apenas cinzas, ele teria enviado seus homens para encontrar os ossos de Robert Baratheon. Mais tarde, quando Stark e Tully aparecessem com suas tropas, teria oferecido perdão para os dois, e eles teriam aceitado e voltado para casa com o rabo entre as pernas.
Ele não estava errado, Jon Connington refletiu, inclinando-se sobre as ameias de seus antepassados. Eu queria a glória de matar Robert em um combate singular, e não ser chamado de açougueiro. Então Robert escapou de mim e matou Rhaegar no Tridente.
– Falhei com o pai – disse –, mas não falharei com o filho.
(ADWD, O Grifo Renascido)

Declaração de GRRM sobre JonCon

GRRM deixa implícito que Connington é homossexual (fonte)

Perguntas

  1. Como Armond Connington conseguiu enviar o filho para servir como escudeiro em Porto Real, inclusive ao lado do princípe herdeiro?
  2. A quem você acha que Jon Connington servia como escudeiro em Porto Real junto com Rhaegar?
  3. Quem armou Jon cavaleiro?
  4. Você acha que JonCon nutria sentimentos românticos por Myles Toyne, ainda que não tão fortes como aqueles que sentia por Rhaegar?
  5. Como Connington se manteve icógnito todos estes anos fingindo ser mercenário?
  6. Connington iniciará uma praga de escamagris em Westeros ao esconder sua própria doença?
  7. Como JonCon tomará Ponta Tempestade?
  8. Que tipo de evidências você achar que Varys e Illyrio forneceram a Jon para que ele acredita-se na identidade de Aegon?
  9. Caso Jon Connington descobra que Aegon é um falso Targaryen, como você acha que ele reagirá?
  10. Os rancores de Jon com a Batalha dos Sinos são um sinal de que suas novas táticas de batalhas serão mais brutais?
  11. Veremos uma "segunda" Batalha dos Sinos?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.01.13 12:30 AntonioMachado [2012] Oliver James - Como desenvolver a inteligência emocional

submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


2020.01.06 02:48 altovaliriano Mance Rayder

Este sábado de personagens foi movido para o domingo, pois estamos em reformas.
Mance é o pacote completo das terras além da Muralha. Ele é um selvagem, um irmão da Patrulha da Noite, um desertor e um Rei-para-lá-da-Muralha. A história diz que sua mãe era uma selvagem e o pai um irmão juramentado da Patrulha. Portanto, desde a concepção, Mance era destinado a viver em ambos os campos, como gelo e fogo.
Porém, quando garoto, Mance foi retirado da mãe e criado junto a Patrulha da Noite. Não se sabe quando isso aconteceu, nem em que circunstâncias. A Patrulha pode ter matado sua mãe, pois se diz que ele teria sido levado após o grupo de saqueadores em que estava foi morto pelos irmãos negros. Mas este grupo de saqueadores poderia ter o retirado de sua mãe, e a Patrulha não teria culpa na separação. Simplesmente não sabemos.
Tampouco sabemos se Mance serviu lado-a-lado com seu pai. Mance parece ter mais de 40 anos de idade no começo de A Guerra dos Tronos e é dito que ele servia em Torre Sombria. Denys Mallister é o comandante do castelo há 33 anos (o que não o impede de estar servindo há vários anos de ter sido eleito comandante), portanto, se alguém poderia dizer mais sobre isso, provavelmente seria Mallister.
O que é importante entender aqui é que a Muralha foi o pai provedor de Mance durante grande parte de sua vida. Entretanto, mesmo quando era um patrulheiro, Mance era muito interessado em canções, ainda que suas voz e habilidade com o alaúde sejam consideradas apenas medianas. Como o próprio homem alega conhecer todas as canções lascivas já feitas ao norte e ao sul da Muralha, é de se imaginar que Mance tinha desde cedo em si uma paixão incompatível com a vida de deveres de seus irmãos juramentados.
De fato, imaginemos o que é crescer na Muralha. Especialmente sob o comando de um homem cavalheiresco como Denys Mallister. É muito provável que Mance, durante a juventude, tenha desfrutado de uma juventude cheia de frugalidade e provações. Conhecendo o homem como ele é hoje, deve ter sido uma experiência extremamente limitadora e frustrante.
Portanto, não admira que o Rei-para-lá-da-Muralha tenha sido influenciado a desertar da Patrulha após a experiência com a filha de uma velha feiticeira selvagem. Todos conhecem a história: o grupo de Mance foi atacado por um gato das sombras enquanto esfolavam um alce caçado em uma patrulha, Mance estava ferido e foi levado às pressas para uma velha feiticeira selvagem, mas teve que ser tratado pela filha dela (pois a velha havia morrido) e foi bem tratado:
Limpou meus ferimentos, deu pontos em mim e me alimentou com mingau de aveia e poções até eu ficar suficientemente forte para voltar a subir em um cavalo. E também costurou os rasgões em meu manto, com um pouco de seda escarlate de Asshai que a avó tinha tirado dos restos de um barco afundado que apareceu na Costa Gelada. Era o maior tesouro que ela possuía, e foi um presente para mim. (ASOS, Jon I)
Estas poucas linhas apresentam uma história extremamente interessante. É um exemplo de como GRRM consegue comprimir um conto que poderia ser tratado em uma obra autônoma em apenas algumas linhas (algo que, segundo Remy Verhoeve, Martin perdeu em livros mais recentes).
Mance Rayder foi ferido em uma caça e levado a uma velha feiticeira. As expectativas provavelmente eram de encontrar uma senhora esquisita, mas eles acabaram encontrando alguém mais jovem. A mulhegarota aparentemente foi solícita e atenciosa, especialmente quando usou um “tesouro” familiar para consertar as roupas de Mance.
A questão do conserto da roupa, com seda escarlarte é a parte mais impressionante. Há uma sugestão de envolvimento sexual. Poder-se-ia pensar que Mance teve um caso com a mulhegarota e a seda no manto foi uma lembrança. Simbolicamente, representaria que Mance teve o negro da Patrulha conspurcado por um vermelho vivo de um amor encontrado do outro lado da Muralha.
Eu, porém, prefiro pensar que foi uma ferramenta de sedução. Que Mance e a filha da feiticeira não tiveram um caso de amor, mas que a seda seria uma demonstração de interesse, como que um convite à retornar. Afinal, como disse o própri Mance “Parti na manhã seguinte... para um lugar onde um beijo não era crime e um homem podia usar o manto que quisesse” (ASOS, Jon I).
Assim, quando Denys Mallister ordenou que Mance descartasse a roupa costurada e vestisse o uniforme padrão da Patrulha, o então patrulheiro estava diante de um dilema maior do que dever-liberdade. Descartar a roupa significaria virar definitivamente as costas para o amor. Assim, a motivação de Mance encontra um eco nas palavras de Meistre Aemon:
O que é a honra comparada com o amor de uma mulher? O que é o dever contra sentir um filho recém nascido nos braços… ou a memória do sorriso de um irmão? Vento e palavras. Vento e palavras. Somos apenas humanos, e os deuses nos moldaram para o amor. Esta é a nossa grande glória e a nossa grande tragédia.
(AGOT, Jon VIII)
Diante deste dilema, o patrulheiro se dirigiu para o seio de sua antiga comunidade, atraído pelo estilo de vida que nunca deve ter conhecido a não ser nas canções que tanto gostava. O detalhe interessante é que Mance usa este manto quando Jon o encontra.
Entretanto, há outro aspecto essencial nesta história, carregado de mistério. O navio que trazia seda de Asshai era um navio originário de Asshai? Claro que poderia ser um navio de Westeros que trazia a seda. Porém, a Costa Gelada não é conhecida por ser visitada por navios mercantes. Talvez então saqueadores das Ilhas de Ferro que acabaram naufragando na Costa Gelada ainda com a carga roubada? É possível.
Contudo, GRRM poderia simplesmente estar querendo dizer que é um navio vindo do oriente que naufragou após circundar o mundo sentido leste-oeste até chegar a Westeros. O que faria com que Alissa Farman não fosse a primeira navegadora a cruzar o Mar do Poente. Bem, acho que jamais saberemos definitivamente.
Voltando a Mance, não sabemos quanto anos antes do começo da história ele começou a reunir as diversas comunidades do Norte sob seu comando. Sabemos que o plano dele era levar o povo livre para o sul da Muralha, fugindo dos outros, mas não sabemos exatamente quando isso começou. Na verdade, GRRM manteve toda a linha do tempo envolvendo Mance bastante confusa.
Sabemos que ainda quando era patrulheiro, sob o comando do Lorde Comandante Qorgyle (que morreu em 288 DC), Mance visitou Winterfell e conheceu Jon ainda criança (que nasceu em 283-284 DC). Portanto, Mance não devia estar entre o Povo Livre há mais de 10 anos no começo de A GUERRA DOS TRONOS. Se está correta a informação obtida por Jon de que Mance “tinha passado anos reunindo aquela vasta e lenta tropa” (ASOS, Jon II), então é de se esperar que tudo tenha começado em anos recentes.
Por outro lado, podemos questionar a razão que levou Mance Rayder a reunir um exército para atacar a Muralha. O ex-patrulheiro não parece ser exatamente o tipo heroico de pessoa, que pensa em todas as vidas humanas que seriam perdidas em razão dos Outros.
Ou seja, se Mance Rayder pensasse apenas em salvar a própria vida, por que não simplesmente atravessou sozinho a Muralha, disfarçado de bardo e pegou um navio para Essos? Não só ele parece ser um mestre dos disfarces e da arte de se misturar a multidão, como também tinha uma bolsa de veados de prata quando visitou Winterfell para ver Robert Baratheon. Tinha a faca e o queijo na mão.
Se nós pudermos acreditar em Osha, entretanto, o plano de Mance na verdade seria reunir o exértico para lutar contra os Outros:
Por que você acha que fugi para o sul com Stiv, Hali e o resto daqueles idiotas? Mance pensa que vai lutar, o bravo, querido, teimoso homem, como se os caminhantes brancos não fossem mais que patrulheiros. Mas, que sabe ele? Pode chamar a si próprio Rei-para-lá-da-Muralha se bem entender, mas ainda é apenas mais um dos velhos corvos negros que fugiram da Torre Sombria. Nunca experimentou o inverno. Eu nasci lá em cima, filho, assim como a minha mãe e a minha avó antes dela, e a minha bisavó antes dela, nascida entre o Povo Livre. Nós recordamos.
(AGOT, Bran VI)
Dessa forma, fica parecendo que Mance estava reunindo as tribos para enfrentar os Outros, mas acabou fracassando. A fim de manter a unidade, porém, usou a hoste que havia reunido para atacar a Muralha e tentar forçar passagem para o Sul. Ainda assim, nada explica sua motivação para querer salvar toda essa gente.
Veja, Mance não parecia cultuar laços afetivos fortes antes do começo de A Guerra dos Tronos. Seus companheiros de acampamento são apenas líderes que ele submeteu ou parentes de sua mulher, e ele somente conheceu Dalla quando retornou da visita a Winterfell para ver Robert. Portanto, não parece haver qualquer explicação. Ou era ele tão apaixonado pela cultura do Povo Livre que desejava salva-los da extinção? Talvez, mas ainda parece uma justificativa estranha. Teria Mance alguma pessoa querida que foi morta pelos Outros antes que o conhecêssemos pelos olhos de Jon? Não, senão todos no acampamento saberiam e teriam comentado.
De todo modo, a investida de Mance contra a Patrulha da Noite não deu em nada. Coube ao recém-eleito Lorde Comandante Jon Snow ter a sensibilidade de dar seguimento ao plano de Mance, em parceria com Stannis Baratheon. Na verdade, é curioso que Jon tenha dado continuidade ao legado de Mance.
Frequentemente, aponta-se para o fato de Mance ter exercido uma influência partenal sobre o Lorde Comandante. E na mesma frequência Mance Rayder é associado com Rhaegar: um cantor-guerreiro que traiu seus votos em razão de uma mulher e desertou de suas responsabilidades. Com isso, não estou dando crédito à teoria “Mance = Rhaegar”, apenas fazendo um brinde a seus argumentos, pois acho que ela falha em ver literalidade em metáfora.
Diferentemente de outros personagens trazidos a vida do mundo dos mortos, Mance retorna ao mundo dos vivos saído de trás de uma ilusão, não por desígnio de R’hllor. Melisandre usa seduções (glamours, em inglês) para disfarçar Camisa de Chocalho como Mance e vice-versa, e Stannis é convencido para queimar o cara errado disfarçado de cara certo.
Eu nunca achei muito convincente a forma como Camisa de Chocalho é queimado. Não acho crível que ele não percebesse que estava sendo confundido com Mance e não fizesse uma defesa astuta de si mesmo. No caso, ao invés de R’hllor de se esconder atrás de R’hllor, GRRM preferiu deixar patente a importância de Mance para a trama dos futuros livros. E, de fato, sabemos que Mance conhece “muito e ainda mais sobre nosso verdadeiro inimigo” (ADWD, Jon I). Stannis o garante após conversar “por horas” com Mance Rayder.
Dessa forma, a não ser que o conhecimento que o Rei-para-lá-Muralha transmitiu ao Rei-na-Muralha seja suficiente para que a trama se desenvolva eficientemente, Mance teria que viver até que os Outros chegassem. Por essa razão que muitas pessoas suspeitam que as afirmações de Ramsay não verdadeiras. Na carta do bastardo, mais conhecida como “a carta rosa”, o atual Senhor de Winterfell afirma que Mance está enjaulado e deixado para o frio do inverno mata-lo. Esta é uma das afirmações que enche a carta de um senso de urgência, e possivelmente também foi uma das frases que deixou Jon convicto que deveria agir imediatamente para salva-lo.
Mas grande parte dos leitores enxergam muitos furos em tudo que é dito na carta. Alguns até mesmo dizem que dizem que a carta teria sido escrita pelo próprio Mance. Sem falar que o Rei-para-lá-da-Muralha estava confortável demais em sua imitação da história de Abel, o Bardo, para que ninguém imaginasse que ele tinha a intenção de imitá-la até os últimos detalhes. O que, em outras palavras, quer dizer que Mance tinha intenção de se esconder fora da vista de qualquer pessoa até que a confusão terminasse (o que faria de Ramsay um mentiroso).
Porém, não me aprofundarei no conteúdo da carta ou nas teorias que alegam que o autor não teria sido Ramsay (pretendo fazer isso no futuro). Por enquanto, basta dizer que a verdade sobre o que aconteceu com Mance está aberto à discussão dentro e fora do universo dos livros. Veja bem: o que estarão pensando os Selvagens na Muralha agora que Jon Snow leu a eles uma carta que diz que Mance está vivo em Winterfell, sendo que todos eles o viram queimar? Talvez passem a atribuir poderes mágicos a Mance e comecem a teorizar que ele enganou até a própria morte.
Coisas que saberemos quando Os Ventos do Inverno sair.

Perguntas

  1. O navio de onde a seda escarlate do manto de Mance foi retirado vinha do oriente?
  2. Por que Mance reuniu os Selvagens ao invés de fugir e se salvar?
  3. Mance realmente planejava lutar contra os Outros?
  4. Que tipo de influência Mance teve sobre Jon?
  5. Mance realmente foi capturado por Ramsay?
  6. Você acha que os Selvagens podem tentar resgatar Mance com base na Carta Rosa?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.09.03 21:57 renaum 78 livros em português grátis em 03/09

  1. AISLAN DLANO - 12 DISCIPULOS
  2. MEI Na Internet - 5 formas simples de proteger seu site WordPress: Como Criar Sites Rentáveis e de Alta Conversão Usando o Wordpress (Sucesso Com WordPress Livro 0)
  3. Danilo H. Gomes - A Arte de Saber Se Relacionar: Aprenda a se relacionar de modo saudável
  4. Carlos Vieira - A bela Viviane
  5. Francisco Barroso - A ESCRITURA (Contos Kafkianos Livro 1)
  6. André Rodrigues - A importância de limpar a casa e jogar fora coisas velhas
  7. E P Reis - A Luz de um Anjo: Conto
  8. Elizabeth Gaskell - A Mulher Cinza
  9. S. C. - A Secretária
  10. Mc Krause, Stanford - A vida no império asteca
  11. Geraldo Paiva - A vida nos escombros (Fim da 1ª Parte - Cap. VI a VIII)
  12. Luana Oliveira - Amor Verdadeiro
  13. Lady Maria e Jordan Rocha - Amores que batem a porta
  14. Márcia Lima - AMORES QUE CURAM (Contos de Amor e Outras Drogas Livro 1)
  15. mauro judice - Androides Não Choram
  16. Cris Vazquez - Anfíbia: Conto da Antologia Onisciente Contemporâneo
  17. REIS DE ARRUDA, RODRIGO - ANTI-CAÇADOR
  18. Nnama Jr, Samuel - Apocalipse Zumbi: A Queda do Homem e a Ascensão dos Mortos- (Mundo dos Mortos-vivos Livro 1)
  19. Anderson Mendonça - As aventuras de Ratazana Joe
  20. G.H Cordero - As Relíquias dos deuses: O regresso do Mal
  21. Gomez Bezerra, Bia - Bela e Insaciável: Conto Hot
  22. Editora Saúde - Bronquite : O que você precisa saber sobre essa doença respiratória
  23. Tiago Júlio Martins - Cabeça Bipolar
  24. Seu Relacionamento Melhor - Casamento Feliz: Como Ser Feliz no Casamento
  25. FIEL FILHO - CIDADEZINHA QUALQUER: UMA PEQUENA E GRANDE CIDADE
  26. Xiko Acis - Código de Conduta e Princípios Éticos: Criando Organizações: Ricas, Éticas, Inspiradoras e Perenes
  27. Nico Bellick - COMO APRENDER FRANCÊS EM ATÉ 6 MESES: O guia definitivo
  28. Paula da Silva, Renato - COMO SOBREVIVER AO SEU MÉDICO: DESCUBRA AS PRINCIPAIS MENTIRAS CONTADAS POR SEU MÉDICO E POR QUE ELE PRECISA TE ENGANAR PARA SOBREVIVER
  29. Dr. Bila - Como usar a masturbação para obter o equilíbrio da sexualidade
  30. Lucas Litrento - Concurso Paul Rabbit Ano 1: Fanfics do Podcast 30:MIN
  31. Furtado Alencar, Dom Paulo - Crônicas do Dom
  32. Geraldo Paiva - Devaneios de um adicto (Vozes que a noite sepultou Livro 4)
  33. Leddy Harper - Em Silêncio
  34. Paolo Libano - Energia & Sucesso
  35. Ana Hansen - Enzo - Implacável
  36. Caroline Helena - Guerra de Emoções
  37. Ruiz Garcia, Vanessa - Guia: Como Começar a Trabalhar Online: Aprenda e Aplique Agora Os 4 Passos Para Trabalhar Online Da Forma Correta
  38. Carlos Vieira - Hella
  39. Linn Tavares - Henrique, o Governador
  40. César Costa - Histórias de terror da vida contemporânea (Contos de Nils Livro 1)
  41. Caroline Cardoso - Idas e Vidas: A força que habita na nossa fraqueza
  42. Caroline Helena - Jogando com o Amor
  43. Souza Ragassi, Mariângela - Não julgarás: Valeriana e outras sete
  44. Aryanne Soares - Noções Básicas de Desenvolvimento de Roteiro
  45. Alana Gabriela - Noite outra vez: Até que as estrelas apareçam ou que seja dia
  46. Francisco Barroso - O GANHADOR DA LOTERIA
  47. AISLAN DLANO - O Inspirador de Pincel
  48. TAD SUZUKI - O livro ilustrado para um adulto aflito (Segunda Edição)
  49. AISLAN DLANO - O LIVRO MAIS LIDO DE TODOS OS TEMPOS
  50. Ramiro Alves - O livro sacro-macabro
  51. Vilchez Caceda, Arquimedes - O Magnésio: Experimentando um copo da fonte da eterna juventude
  52. Francisco Barroso - O QUINTO CAVALEIRO
  53. Francisco Barroso - O Rei Digno
  54. Francisco Barroso - O SEGREDO DA FELICIDADE
  55. Danilo H. Gomes - O Segredo do Carisma: Ser carismático não é tão difícil quanto parece
  56. James Dallacosta - O senhor da fronteira do Leste
  57. Joas Antonio - Offensive Security Wireless Professional Fundamentals
  58. Ricardo Bizeli - Os Mitos da Obesidade: O que você NÃO sabia sobre o nosso peso!
  59. Geraldo Paiva - Poesia completa Vol. II: Crónicas do efémero seguido de Devaneios de um adicto (Obra poética completa Livro 2)
  60. Editora Você Melhor - Procrastinação: O Que É Procrastinação e Como Se Motivar
  61. Tatiana Gonçalves - Quem nunca viveu?
  62. Vandi Dogado - Quim Nunca Esteve Lá: causos populares
  63. Letícia Ferreira - Rebeldia perfeita (Os Ackermanns Livro 2)
  64. Luigi Savagnone - Rebeliões Perigosas
  65. Nnama Jr, Samuel - Renda Passive: Idéias 2 Manuscritos Incluídos, Renda Passiva e Como Ganhar Dinheiro Online. Métodos Comprovados Para Iniciar um Negócio On-line e Adquirir Liberdade Financeira
  66. de Souza, Michela - Se o PARA SEMPRE não for suficiente: Livro 2
  67. Pedro Victor Montenegro - Sob Invasão
  68. Alison Mingot - Somente por Amor - Quando a menina terna e humilde se apaixona por um poderoso milionário, só uma coisa pode acontecer
  69. L. de Andrade, Ronaldo - Sonhadores: Chamas de Sentimentos
  70. Abril Olguin - Te amar sem tempo
  71. Danilo H. Gomes - Tudo Depende de Como Você Vê: É no olhar que tudo começa
  72. A. N. SMITH - Um cara chamado John: Um romance arrebatador!
  73. de Faria, Jose Romero Oliveira - Uma ponte para a liberdade
  74. Danilo H. Gomes - Vença Seus Pensamentos ou Eles Vencerão Você: Aprenda como educar sua mente
  75. Thomas Matiolli Machado - Vença sua mente: Um guia prático sobre a autossabotagem (Série: Vença! Livro 1)
  76. Fabio Siqueira - Vetor Profissional: Para Líderes e Empreendedores
  77. Davi Frazão - Vivos ou Mortos Temos História: O Mensageiro Do Futuro
  78. Jay M Londo - Wartorn Love
submitted by renaum to FicouGratis [link] [comments]


2019.05.15 05:46 anaveragelittleguy Um manual de RPG batuta e bacana

Manual de Guerra 3.0
Sejam bem-vindos jogadores, bípedes sedentos por aventuras nos mais diversos RPGs, grandes magos medievais, honrosos Samurais. Sejam bem-vindos ao que possivelmente possa ser um manual para RPG, porém, não se trata de um manual medieval, muito menos Cyberpunk, quanto menos Steampunk, estamos falando de Guerra Moderna, dias atuais, dentro da Terceira Guerra Mundial, combate ao terrorismo, tanto faz, se estamos dentro do contexto contemporâneo, esses assuntos podem ser retratados aqui, isso vai depender de vocês e do mestre.
Dentro deste manual vocês vão presenciar muitos (#) e eles servem para explicar quanto para dar dicas de como montar a ficha e até mesmo para o mestre montar a sua narrativa e o jogador o ajudar.
O mestre e o jogador utilizam do mesmo manual, assim, não é preciso que o mestre utilize de outro método para criar sua narrativa e os inimigos e bosses são totalmente feitos dentro deste manual.
Não é necessário conhecer outros tipos de RPGs para jogar este aqui, porém, eu fortemente aconselho que vocês leiam D&D 5.0 e Vampiro a Máscara, ambos vão servir de complemento para a construção do personagem e para a construção da narrativa.
Por enquanto é isso mesmo, fiquem a vontade para utilizar esse manual do jeito que vocês bem entederem, não me interessa o que vocês vão fazer e como vão fazer, eu quero apenas que a comunidade brasileira de RPG continue crescendo.
Este manual não é feito por um profissional e por conta disso haverá inúmeros erros dentro do mesmo.
Nacionalidades/ Classes/ Línguas/ Alfabeto Fonético/ HP/ NP/ NPT/ Codinomes/ Patentes/ Cargos/ Ranking
Nacionalidades- Britânico, Alemão, Austríaco, Suíço, Francês, Belga, Russo
Classes- Soldado, Espião, Cientista, Civil
Línguas-
Inglês
Alemão
Francês
Russo
Há três maneiras de determinar quantas línguas você pode falar:
1: com o valor de inteligência acima de (17)você pode escolher duas línguas
2: quando estiver montando sua ficha, role (1D20), com o resultado (15) você pode escolher uma língua e com o resultado (20) você pode escolher duas línguas
3: com a própria nacionalidade você já possui uma língua própria, porém, você pode conversar com o mestre da partida para você adicionar mais uma língua de escolha

sim, há quatro línguas, porém, nada os impede de usar outros tipos de línguas, fale com seu mestre caso queiram mais línguas

Alfabeto Fonético-
A- Alpha L- Lima W- Whiskey
B- Bravo M- Mike X- X-ray
C- Charlie N- November Y- Yankee
D- Delta O- Oscar Z- Zulu
E- Echo P- Papa
F- Foxtrot Q- Quebec
G- Golf R- Romeo
H- Hotel S- Sierra
I- India T- Tango
J- Juliet U- Uniform
K- Kilo V- Victor
Alfabeto Fonético Alternativo-
A- Apex L- Leader W- Wallace
B- Boomer M- Mace X- Xenon
C- Chaos N- Nomad Y- Yttrium
D- Dagger O- Oxygen Z- Zinc
E- Echo P- Potassium
F- Fallout Q- Qatar
G- Ghost R- Razor
H- Helix S- Storm
I- Ivory T- Taunt
J- Judge U- Unit
K- Kilo V- Vector

aah D-1 seu cafajeste, salafrário e bunda mole, qual é a diferença entre ambos? Nenhuma, ambos são idênticos, eu apenas os coloquei por ter mais uma opção de alfabeto fonético além do convencional.

os jogadores junto ao mestre podem escolher livremente qual é mais útil para ser utilizado, nada os impede de mudarem, pois os mesmos podem ser mudados durante a campanha.

HP-
Soldado: 56
Espião: 46
Cientista: 40
Civil: 36
Nível de Proteção de cada Classe-
Soldado: 7
Espião: 5
Cientista: 4
Civil: 3
Nível de Proteção dos Trajes-
Proteções e Trajes de Combate:
Proteção Sinclair DB9: 7 (soldado)
Traje Denovhan KGB: 4 (soldado)
Traje Selecter S89: 6 (soldado)
Proteção Octopus ZK3: 7 (soldado)
Proteção CS-3: 6 (soldado)
Traje SEVA: 6 (soldado)
Proteção ISG Heavy: 8 (soldado)
Colete Dovarin DPSD: 6 (espião)
Colete Tarvis KGB: 6 (espião)
Traje Leonin MI6: 7 (espião)
Colete Bridian MI5: 6 (espião)
Traje SEVA S.T.A.L.K.E.R: 4 (espião)
Proteção Berill V2: 5 (espião)
Trajes científicos e Roupas de Civis:
Jaleco Branco: 4 (cientista)
Jaleco Negro: 3 (cientista)
Traje Químico: 3 (cientista)
Traje Goulart V2: 5 (cientista)
Traje SEVA Monolith: 5 (cientista)
Traje HEV-33: 7 (cientista)
Traje SEVA Neorus: 6 (cientista)
Roupas de Operário: 3 (civil)
Roupas Comuns: 4 (civil)
Roupas Imundas: 2 (civil)
Traje de Operário: 3 (civil)
Jaqueta de Couro: 3 (civil)
Roupas Ensanguentada: 2 (civil)
Traje Psiquiátrico: 3 (civil)
Codinomes-
Soldado: Alpha, Bravo, Charlie, Nomad, Prophet, Guardian, Project, Tosh, Slash, Roses, Clapton, Berry, Morello, Cobain, Vader, Golden, Eagle, Murk, Skull, Wolfhound, Scarecrow, Bruj, Gangr.
Espião: Goldeneye, Orion, Manhattan, Bond, Slogin, Rlogin, Mesg, Gzip, Umask, Sort, Sync, Crypt, Taskkill, Ipconfig, Hendrix, Darth, Crow, Marked One, Bull, Bond, Malkav.
Cientista: Janus, Kato, O´Hare, Nashville, Win 97, Vista, Mint, Ubuntu, Ozone, Chrono, Galileo, Wyvern, Magneto, Starr, Cavalera, Dexter, Skinflint, Ghost, Smartass, Nosfer, Torea.
Civil: Malmsteen, Osborne, Murray, Lee Hooker, Murdoc, Presley, Mercury, Manson, Wonder, Marley, Bowie, Lemmy, Powell, Paice, Nitro, Hammer, Fang, Father, Treme.

seja criativo, se possível crie seu próprio codinome de guerra, não é necessário conversar com o mestre da campanha para obter um codinome novo, deixe sua criatividade agir.

Patentes-
Soldado:
1 Recruta
2 Cabo
3 Sargento
4 Subtenente
5 Tenente
6 Capitão
7 Major
8 Comandante
9 Coronel
10 General
Espião:
1 Recruta
2 Cabo
3 Espada
4 Sargento
5 Tenente
6 Capitão
7 Comandante
8 Major
9 Brigadeiro
10 Coronel
Como determinar a sua Patente?-
Há duas formas de você determinar a sua patente:
1: Os Soldados determinam a sua Patente com 1D4 e os espiões determinam a sua Patente com 1D6.
2: Durante a Campanha a sua patente será determinada pelo Mestre, mas o player pode optar e conversar com o Mestre sobre a patente e negociar uma Patente maior ou de igual importância.
Cargos-
Cientista:
1 Assistente
2 Curandeiro
3 Clérigo
4 Curandeiro de Guerra
5 Paladino
6 Professor
7 Sacerdote
8 Líder de Pesquisa
9 Doutor
10 Neorus
Como determinar o seu Cargo?-
Há três maneiras de determinar o seu Cargo
1: Cientistas que não estão seguindo uma Build determinam seu Cargo a partir de 1D6, os que estão seguindo Build determinam o seu cargo a partir de 1D4.
2: Durante a Campanha o seu Cargo vai sendo determinado pelo mestre (semelhante ao Soldado), porem, serão os Players que vão negociar o cargo do Cientista.
3: Quanto mais pessoas o Cientista curar ou tratar os ferimentos o mesmo terá 1D10 para subir seu cargo, portanto, acima de 5 o Cientista sobe o cargo e abaixo de 5 se perde um Cargo.
Ranking Civil-
Civil:
1 Operário
2 Infeliz
3 Imundo
4 Esquecido
5 Andarilho
6 Guia
7 Solitário
8 Anônimo
9 G-man
10 Livre
Como determinar seu Ranking Civil?-
Há duas formas de determinar seu Ranking Civil:
1: Quanto mais dinheiro e ganancioso for o Civil, os Players vão determinar o Ranking.
2: O civil pode determinar seu Ranking se possuir Carisma, Lábia e Manipulação acima de 15, obtendo 1D8 para subir de Ranking, acima de 4 o Civil irá subir dois Rankings e Abaixo de 4 o Civil irá retornar para o Ranking de Operário.
Atributos/ Pontos de Distribuição-
Pontos para distribuir: 14, 13, 12, 10, 9, 9, 6
Dinheiro- 3D10
Atributos-
40-39 (+15)
38-37 (+14)
36-35 (+13)
34-33 (+12)
32-31 (+11)
30-29 (+10)
28-27 (+9)
26-25 (+8)
24-23 (+7)
22-21 (+6)
20-19 (+5)
18-17 (+4)
16-15 (+3)
14-13 (+2)
12-11 (+1)
10-9 (+/-0)
8-7 (-1)
6-5 (-2)
4-3 (-3)
2-1 (-4)
0-0 (-5)
O que Levar?/ Habilidades/ Conhecimentos/ Acessórios/ O que Vêm?/ Itens de Cura/ Kits Médicos
O que Levar?-
Soldado:
1 arma branca
1 pistola
1 S/S
(2-5) cartuchos para pistola
(3-10) cartuchos para S/S
2 Anexos
1 Explosivo Comum
1 Explosivo de Controle
0 Armadilhas Comuns
3 Armadilhas Explosivas
1 Item de Cura Comum
1 Item de Cura Avançado
1 Kit médio militar
2 Acessórios
2 Conhecimentos
1 Habilidade (de escolha)
Espião:
1 arma branca
1 pistola
0 S/S
(3-5) cartuchos para pistola
(0-5) cartuchos para S/S
1 Anexo
1 Explosivo Comum
2 Explosivos de Controle
3 Armadilhas Comuns
1 Armadilha Explosiva
1 Item de Cura Comum
0 Item de Cura Avançado
1 Kit médico Comum
2 Acessórios
2 Conhecimentos
2 Habilidades (de escolha)
Cientista
1 arma branca
0 pistola
0 S/S
(0-5) cartuchos para pistola
(0-10) cartuchos para S/S
0 Anexos
0 Explosivos Comuns
0 Explosivos de Controle
2 Armadilhas Comuns
0 Armadilhas Explosivas
2 Itens de Cura Comuns
2 Itens de Cura Avançados
2 Kits médicos Científicos
2 Acessórios
2 Conhecimentos
3 Habilidades (de escolha)
Civil:
1 arma branca
0 pistola
0 S/S
(0-5) cartuchos para pistola
(0-10) cartuchos para S/S
0 Anexos
0 Explosivos Comuns
0 Explosivos de Controle
3 Armadilhas Comuns
3 Armadilhas Explosivas
3 Itens de Cura Comuns
2 Itens de Cura Avançados
0 Kits médicos
2 Acessórios
2 Conhecimentos
2 Habilidades (de escolha)

caso o Player tenha acessórios que possua ganho de itens, esses itens serão adicionados, porém, tenha consciência do acessório que escolheu.

Habilidades/ Conhecimentos-
Sociais:
Negociar
Blefar
Intimidar
Ameaçar
Mentir
Liderar
Acalmar
Irritar
Medicina:
Cura Rápida
Cura Prolongada
Alquimia
Anatomia Mortal
Detecção de Fraquezas
Conhecimento de veneno
Contaminação
Combate:
Socos rápidos
Cortes rápidos
Corte mortal
Frenesi
Morte Silenciosa
Corte Preciso
Corte Mortal
Tiro Concentrado
Tiro Certeiro
CQB
Defensor
Inavsão:
Livre acesso
Decodificar computadores
Trojan
Malware
Spyware
Desbloqueador
Modificar computadores
Modificar Sistema

Caso não tenha entendido o que são os conhecimentos, eles são basicamente as habilidades que você mais usa e que você as mestra de forma que ela tenha mais bônus nas rolagens e durante toda a campanha e sim, cada habilidade que está escrita pode ser um conhecimento. Porém, para atingir o mesmo a habilidade tem que estar acima do nível (5) senão não pode ser considerado um conhecimento.

Acessórios-
Acessórios de sobrevivência:
Lanterna, Bússola, Mapa local, Cantil, Binóculos, Livro de línguas, Caixa Ferramentas, Decodificador, Rádio de mão, Kit de Sobrevivência Médica, Pendrive Trojan, Pendrive Malware, Pendrive Spyware, Celular, Kit de Guerra, Kit de Espionagem e Caixa de upgrade para Trajes.
O que vem em?-
Kit de Sobrevivência Médica
º 2 Remédios
º 2 Aspirinas
º 3 Kits médicos Comuns
º 2 Kits médicos Científicos
º 3 Rações Militares
º 2 Garrafas de Água Potável
º 4 Alimentos Consumíveis
Kit de Guerra:
º 4 Rações Militares
º 2 Aspirinas
º 3 Kits Médicos Militares
º 3 Cartuchos para Pistolas
º 3 Cartuchos para S/S
Kit de Espionagem:
º 2 Rações Militares
º 3 Seringas
º 3 Cartuchos para Pistolas
º 1 Armadilha
º 2 Acessórios de Escolha
Caixa de Ferramentas:
º Formão (1D2)
º Torques (1D6)
º Alicate Universal (1D8)
º Alicate de Crimpar (1D6)
º Alicate de Pressão (1D8)
º Alicate de Bico Fino (1D4)
º Alicate Meia Cana (1D2)
º Alicate de Bico Redondo (1D4)
º Alicate Torquesa (1D2)
º Alicate de Corte Diagonal (1D2)
º Alicate de Descascador de Fios (1D4)
º Chave de Fenda (1D2)
º Chave Phillips (1D4)
º Chave Pozidriv (1D6)
º Chave Torx (1D6)
º Chave Allen (1D4)
º Chave Robertson (1D4)
º Chave Tri Wing (1D4)
º Serra (1D4)
º Serrote (1D4)
º Serra de Arco (1D2)
º Multímetro
º Termômetro (1D2)
º Trena
Itens de Cura-
Itens de cura Comuns:
Água Potável (recupera [+3] HP) (3 usos)
Água com gás (recupera [+4] HP) (2 usos)
Alimento Questionável (recupera [+5] HP) (2 usos)
Alimento Consumível (recupera [+4] HP) (2 usos)
Alimento Congelado (recupera [+2] HP) (5 usos)
Ração Científica (recupera [+5] HP) (4 usos)
Ração Militar (recupera [+6) HP) (3 usos)
Kits médicos:
Kit médico comum (recupera [+10] HP) (2 usos)
Kit médico militar (recupera [+15] HP) (ganho de frenesi por 1 turno, ganhando [+2] de dano para armas brancas) (2 usos)
Kit médico científico (recupera [+20] HP) (retira status negativos) (1 uso)
Itens de cura avançados:
Remédios (recupera [+2] HP) (use com moderação) (3 usos)
Pílulas (recupera [+1] HP) (após tomar mais de [4] pílulas os efeitos de recuperação serão revertidos em dano) (10 usos)
Aspirina (não recupera HP) (ganho de frenesi por 2 turnos, ganhando [+3] de dano com armas brancas e perdendo [-5] HP em cada turno) (2 usos)
Seringa (recupera [+4] HP) (ganho de [+1] HP para cada disparo acertado)
Seringa questionável (recupera [+3] HP) (armas brancas ganham dano venenoso com dano base [+3] por três turnos)
Explosivos/ Armadilhas Comuns e Explosivas/ Trajes/ Armas/ Anexos
Explosivos-
Explosivos comuns:
TNT (10 dano)
Granada de mão (8 dano)
Granada adesiva (7 dano)
Flashbang (1 dano) (perda de [-1] turno do inimigo)
Explosivos de Controle:
C4 (11 dano)
Claymore (10 dano)
Munição de Lançadores-
M203 Bulldog (3 dano)
GP-25 KGB (4 dano)
VH-2 Hawkeye (2 dano)
UBLG 40-A (3 dano)
AG46 VLV (5 dano)
GLX HB6 (4 dano)
20MM CIA (3 dano) (apenas o rifle Daewoo K11 pode utilizar este tipo de munição)
Armadilhas-
Armadilhas Comuns:
Tapete de Pregos (5 dano por turno)
Munição Falsa (0 dano) (o inimigo perderá a arma em que a munição fora colocada)
Kit Médico Mortal (morte após 2 turnos) (permitido o uso após o inimigo estiver com três terços do HP)
Alimento Contaminado (morte após 3 turnos)
Seringa Contaminada (morte após 5 turnos) (o player escolhe a doença em questão)
Armadilhas Explosivas:
Granada Conectada (15 dano)
C4 Conectada (15 dano)
Presente de Ozob (20 dano)
Linha de Fogo (10 dano) (queimaduras durante 4 turnos)
Trajes-
Soldado: Proteção Sinclair DB9 (vantagem: ganho de [+2] cartuchos para S/S) (desvantagem: não poderá carregar explosivos)
Traje Denovhan KGB (vantagem: Shotguns e Submetralhadoras causam [+3] de dano em chefes) (desvantagem: pistolas causam [-3] de dano)
Traje Selecter S89 (vantagem: ganho de [+1] explosivo de escolha) (desvantagem: os usos de explosivos caem para [1 uso])
Proteção Octopus ZK3 (vantagem: Rifles e Pistolas causam [+3] de dano) (desvantagem: perda de [-10] HP)
Traje SEVA (vantagem: Shotguns e Pistolas ganham [+2] em seu dano base) (desvantagem: Rifles e Submetralhadoras perdem [-2] de seu dano base)
Proteção ISG Heavy (vantagem: Rifles de Suporte ganham [+3] de dano) (desvantagem: os Rifles de Precisão perdem [-3] de seu dano base)
Proteção CS-3a (vantagem: Submetralhadoras e Rifles de Precisão ganham [+2] de dano base) (desvantagem: Shotguns e Rilfes de Suporte tem o dano base fixo em [3])
Espião: Colete Dovarin DPSD (vantagem: ganho de [+1] ponto de dano base para qualquer pistola) (desvantagem: o dano base de S/S irá diminuir em [-3])
Colete Tarvis KGB (vantagem: armas brancas causam dano químico com dano base [2]) (desvantagem: não é possível utilizar S/S)
Traje Leonin MI6 (vantagem: Submetralhadoras e Shotguns causam [+1] de dano) (desvantagem: Pistolas e Rifles causam [-3] de dano)
Traje Bridian MI5 (vantagem: o time e o portador ganham [+3] explosivos e [+2] cartuchos para pistola) (desvantagem: o time e o portador perdem a capacidade de carregar Rifles e Shotguns)
Traje SEVA S.T.A.L.K.E.R (vantagem: armas com [1] anexo ganham [+3] de dano) (desvantagem: se esconder e hackear ganham [+3] de dificuldade)
Proteção Berill V2 (vantagem: Submetralhadoras e Armas brancas ganham [+3] de dano e ganham uma rolagem extra) (desvantagem: a rolagem extra terá o resultado dividido por [2])
Cientista: Jaleco Branco (vantagem: todo tipo de item de cura ganhará [+2] pontos de restauro) (desvantagem: perda de [-3] no dano base de todas as armas)
Jaleco Negro (vantagem: ganho de [+10] em testes de invasão e medicina) (desvantagem: perda de [-5] em testes de combate e sociais)
Traje Químico (vantagem: dois kits médicos custam [-1] uso) (desvantagem: não é possível carregar explosivos e armadilhas)
Traje Goulart V2 (vantagem: armas brancas causam dano venenoso com dano base de [4]) (desvantagem: itens de cura perdem [-3] de restauração)
Traje SEVA Monolith (vantagem: total imunidade a qualquer tipo de produto químico) (desvantagem: perda de [-3] em proteção da classe)
Traje SEVA Neorus (vantagem: para cada crítico, os players recuperam [+3] do HP) (desvantagem: para cada erro nas rolagens o portador e o time perdem [-3] do HP)
Traje HEV SSP-33 (vantagem: para cada dano, se recupera [+8] do HP e [+4] do HP dos aliados) (desvantagem: produtos radioativos e químicos causam o dobro de dano, tanto no portador, tanto no time)
Civil: Roupas de Operário (vantagem: conhecimentos e habilidades ganham um nível a mais) (desvantagem: perda de [-4] da sua CA)
Roupas Comuns (vantagem: após derrotar um inimigo de forma silenciosa se recupera [+4] do HP) (desvantagem: para cada erro o time perderá [-4] do HP)
Roupas Imundas (vantagem: para cada boa ação será recompensado com [+10] dinheiros e [+1] item de cura de escolha) (desvantagem: para cada decisão sem organização se perderá [-10] HP)
Jaqueta de Couro (vantagem: se ganha [+5] pontos de EXP ) (desvantagem: todos os testes ganham [+5] de dificuldade)
Traje de Operário (vantagem: ganho de [+3] acessórios de escolha) (desvantagem: não é possível ter mais de [5] conhecimentos)
Roupas Ensanguentada (vantagem: a cada três turnos se recupera [+3] HP) (desvantagem: caso receba dano, se perde todo o HP recuperado)
Traje Psiquiátrico (vantagem: armas brancas recuperam [+3] do HP perdido a cada golpe critico) (desvantagem: para cada erro se perde [-3] do HP)

após o nível (3) o jogador tem a opção de aumentar em (1) ponto os valores do traje, aumentando no bônus da vantagem e a desvantagem.

Após o nível (3)

Não entendeu o Traje Psiquiátrico? vamos imaginar um roupão de moletom, mangas longas e atrelada a cintos.

Armas-
Armas brancas:
Soco Inglês (1D2)
Punhal (1D2)
Faca de Bolso (1D4)
Adaga (1D4)
Adaga das Sombras (1D4)
Canivete Borboleta (1D6)
Faca (1D4)
Karambit (2D6)
Cyclone (1D8)
Baioneta (1D10)
Cutelo (1D6)
Machadinha (1D4)
Machado de Lenhador (1D8)
Martelo (1D6)
Marreta (1D10)
Picareta (1D12)
Pá (1D4)
Pá de Guerra (1D8)
Pistolas:
M1911 (3 dano) (9 balas) (3D3)
M9 (2 dano) (10 balas) (1D10)
HK USP (4 dano) (12 balas) (2D6)
P2000 (2 dano) (10 balas) (1D10)
G18 (3 dano) (12 balas) (2D6)
SIG Sauer P226 C (3 dano) (18 balas) (3D6)
Steyr M9-A1 (4 dano) (8 balas) (1D8)
MP-445 (2 dano) (9 balas) (1D10)
Desert Eagle (4 dano) (8 balas) (2D4)
.38 (4 dano) (6 balas) (1D6)
.44 Magnum (5 dano) (6 balas) (1D6)
Colt Phyton Elite (4 dano) (6 balas) (1D6)
Rhino 60DS (3 dano) (6 balas) (1D6)
S&W M&P R8 (4 dano) (6 balas) (1D6)
Submetralhadoras:
MP5 (5 dano) (30 balas) (3D10)
MP5SD (4 dano) (30 balas) (3D10)
MP7 (5 dano) (22 balas) (4D8)
B&T-MP9 (5 dano) (20 balas) (2D10)
UMP .45 (5 dano) (30 balas) (3D10)
TMP (3 dano) (24 balas) (2D12)
PP2000 (4 dano) (22 balas) (4D8)
P90 (5 dano) (50 balas) (5D10)
CZ Scorpion EVO 3 (5 dano) (30 balas) (3D10)
Vector (4 dano) (24 balas) (3D8)
PDW-R (3 dano) (20 balas) (1D20)
AK-74U (4 dano) (30 balas) (3D10)
SIG MPX SBR (5 dano) (20 balas) (1D20)
Rifles:
AK-47 (4 dano) (30 balas) (3D10)
AKM (5 dano) (30 balas) (3D10)
AK-103 (4 dano) (32 balas) (2D12)
AN-94 (6 dano) (32 balas) (2D16)
AK-12 9 (5 dano) (32 balas) (2D16)
AK-74 (4 dano) (30 balas) (3D10)
AS-VAL (5 dano) (20 balas) (1D20)
OTS-14 Groza (5 dano) (20 balas) (1D20)
M4a1 (4 dano) (30 balas) (3D10)
M16a4 (3 dano) (30 balas) (3D10)
M16a2 (3 dano) (30 balas) (3D10)
AR160 (4 dano) (20 balas) (1D20)
AK 5C (6 dano) (40 balas) (2D20)
Scar-L (5 dano) (20 balas) (1D20)
Scar-H (5 dano) (20 balas) (2D10)
SIG SSG 55C (6 dano) (20 balas) (1D20)
SIG516 (7 dano) (5 dano) (24 balas) (2D12)
SAR-21 (6 dano) (36 balas) (3D6)
ODR-450 (5 dano) (30 dano) (3D10)
FAMAS (5 dano) (30 balas) (3D10)
CZ 805 (6 dano) (30 balas) (3D10)
Steyr AUG (6 dano) (30 balas) (3D10)
FN2000 (5 dano) (32 balas) (2D16)
FN FAL (4 dano) (20 balas) (1D20)
XM8 (5 dano) (32 balas) (2D16)
VH-2 (4 dano) (36 balas) (3D6)
Daewoo K2 (5 dano) (30 balas) (3D10)
Daewoo K11 (6 dano) (36 balas) (3D6)
IMI Tavor Tar-21 (7 dano) (30 balas) (3D10)
IMBEL IA2 (4 dano) (30 balas) (3D10)
IMI Galil (5 dano) (20 balas) (1D20)
HK G36 (6 dano) (30 balas) (3D10)
HK G36K (5 dano) (32 balas) (2D16)
HK G36C (7 dano) (30 balas) (3D10)
HK G38 (5 dano) (30 balas) (3D10)
FAD (4 dano) (22 balas) (4D8)
FA-3 (5 dano) (20 balas) (1D20)
ACR (4 dano) (30 balas) (3D10)
Type 97 (5 dano) (32 balas) (2D16)
SA80 (4 dano) (30 balas) (3D10)
AR2 (6 dano) (32 balas) (2D16)
Rifles de Suporte:
M249 (6 dano) (72 balas) (9D8)
FN M204B (7 dano) (84 balas) (7D6)
FN M249-E2 SAW (5 dano) (72 balas) (9D8)
PKM (8 dano) (100 balas) (1D100)
M60-E4 (7 dano) (100 balas) (1D100)
Type 88 (5 dano) (64 balas) (4D16)
HK MG4KE (6 dano) (100 balas) (1D100)
Rifles de Precisão:
AWP (7 dano) (10 balas) (1D10)
AWM (8 dano) (8 balas) (1D8)
AX308 (5 dano) (6 balas) (1D6)
M14 EBR (8 dano) (10 balas) (1D10)
M40A5 (6 dano) (6 balas) (1D6)
MK. 12 Mod 0 (5 dano) (20 balas) (1D20)
Steyr Scout (6 dano) (12 balas) (1D12)
Alpine TPG-1 (9 dano) (6 balas) (1D6)
Walther WA2000 (7 dano) (12 balas) (1D12)
SV-98 (5 dano) (8 balas) (1D8)
VSS (8 dano) (20 balas) (1D20)
HK PSG-1 (5 dano) (12 balas) (1D12)
M24 (6 dano) (6 balas) (1D6)
M200 (5 dano) (6 balas) (1D6)
SVU (8 dano) (10 balas) (1D10)
Dragunov (7 dano) (12 balas) (1D12)
Barret M82 (4 dano) (10 balas) (1D10)
Barret M95 AMR Bullpup (10 dano) (10 balas) (1D10)
SIG716 DMR (6 dano) (12 balas) (1D12)
AR2 .50 (9 dano) (8 balas) (1D8)
Shotguns:
Spas-12 (8 dano) (10 balas) (1D10)
Spas-15 (6 dano) (20 balas) (1D20)
USAS-12 (8 dano) (12 balas) (2D6)
AA-12 (6 dano) (20 balas) (2D10)
Striker (7 dano) (16 balas) (2D8)
TOZ-194 (5 dano) (8 balas) (1D8)
Jackhammer (6 dano) (20 balas) (1D20)
Saiga (5 dano) (16 balas) (2D8)
Kel-tec (6 dano) (8 balas) (2D4)
VEPR (8 dano) (16 balas) (2D8)
RMB-93 (6 dano) (8 balas) (2D4)
Benelli M4 (5 dano) (6 balas) (1D6)
Mossberg 590 (6 dano) (8 balas) (1D8)
MTs225 (7 dano) (6 balas) (1D6)
Remington 870 (6 dano) (6 balas)
Remington 870 Express Tatical (6 dano) (8 balas) (1D8)
Jail Breaker (7 dano) (12 balas) (1D12)
Cano Duplo (10 dano) (2 balas) (1D2)

Não está encontrando a ODR-450, o nome verdadeiro do rifle é ARFST, eu não corrigi o nome pois eu tenho uma grande dificuldade de falar o nome originale eu decidi deixar o nome ODR-450, caso também não entenda o motivo o Cano Duplo tenha o maior dano do Manual, o motivo é simples e eu posso resumir em uma palavra: DOOM.

Anexos para Armas-
Miras:
EOTech 553 (a dificuldade dada pelo mestre caem em [-5])
ELCAN Specter OS (ao mirar em partes vitais, se ganha [+3] nas rolagens do [D20])
Truglo Red Dot Sight (possível detectar inimigos sem o utilizar de rolagens)
Advanced Assault Scope (inimigos que estejam com a proteção abaixo de {13} se ganha [+2] de dano em partes vitais)
Trijicon ACOG (flashbangs não afetam o portador e ganho de [+3] na rolagem do [D20] para cada tentativa de evasão por flashbangs inimigas)
Hartman MH1 (identificação do sistema respiratório do inimigo com resultado [15] no D20)
MEPRO M21 (identificação do sistema circulatório do inimigo com resultado [18] no D20)
RAMBO SP-6 (Flashbangs causam [-4] de eficiência)
Miras Telescópicas:
Mid-Range Sniper Scope 4.5x (testes de detecção caem em [-3])
Short-Range Sniper Scope 4x (disparos críticos podem ser efetuados no próximo turno do jogador, porém com o dano sem o uso do modificador)
Fast Mid-Range Scope 5x (possível acertar inimigos através de fumaça, areia
Razor HD Gen II (possível identificar Armadilhas Explosivas sem fazer testes)
Schmidt & Bender V2 4.6x Scope (total identificação de rupturas em armaduras pesadas com o resultado [10] no D20)
Bushnell 4x Scope (Possível identificar Armadilhas Comuns sem fazer testes)

apenas em Rifles de Precisão

Silenciadores:
Shared Silencer (a arma do portador e do time ganham [+1] de dano)
Assault Silencer (habilidades e invasão em dois turnos o dano de sua arma de fogo aumenta em [+4])
Tatical Silencer (disparos comuns diminuem em [-1] o NPT do inimigo)
McMillan CS5 Silencer (disparos críticos diminuem [-2] o NP do inimigo)
Lançadores:
GP-25 (família AK) (granadas ganham dano flamejante com o dano base [+3])
40mm UBGL (família AK) (granadas causam o mesmo da Claymore)
HK AG36 (família HK) (aumento de [+4] no raio de explosão das granadas e aumento de [+2] no dano base das granadas e explosivos)
M203 (maioria das armas) (ganho da soma do dano base nas granadas)
GLX 160 (maioria das armas) (granadas causam dano venenoso com dano base [+2])
VH-2 Shared Granade Laucher (família das armas bullpup) (dano crítico com as granadas vão possuir a ação da Flashbang)

há várias armas que não são permitidos lançadores, no entanto, são permitidos outros tipos de anexos. Como por exemplo: Submetralhadoras, Shotguns, Rifles de Precisão, Rifles de Suporte e alguns modelos de Rifles que já tenham lançadores

limite de 1 anexo em sua arma de inicio, após possuir outra arma durante a campanha, se pode colocar 3 anexos nas armas

Lista de Armas que usam Lançadores-
Todas as AKs: GP-25, 40mm UBGL
Todos os Rifles HK: HK AG36
Maioria dos Rifles: M203
Maioria dos Rifles: GLX 160
Maioria dos Filmes Bullpup: VH-2
Lista dos rifles que usam GP-25/ 40mm UBGL:
Lista dos rifles que usam M203:
Lista dos rifles que usam GLX 160:
Lista dos rifles que usam HK AG36:
Lista dos rifles que usam VH-2:

como vocês podem perceber, alguns rifles ficaram fora da lista por conta do modelo e do design.

Upgrades-
Armas Brancas:
1- Ataques furtivos causam (+2) de dano
2- Espiões que utilizam essa arma ganham um ataque extra
3- Golpes críticos com essa arma ganham (+2) de dano
4- Ataques furtivos são considerados críticos como dano total sendo dividido em dois
5- Habilidades de ameaça ganham o dado da arma para ganho de resultado
6- Habilidades de negociação ganham o dado da arma para ganho de resultado
7- Ataques furtivos recuperam (+2) da vida do portador
8- Ataques críticos recuperam (+4) da vida do portador
9- Chefes perdem (-5) de seu dano total ao serem acertados duas vezes
10- Ataques brutais são considerados críticos sem alterações no dano total
11- Ataques brutais em chefes ganham (+3) de dano
12- Ao atacar partes livres sem a proteção do traje, se ganha (+2) de dano
13- Finalizações causam (+4) de dano
14- Golpes críticos, o modificador da picareta e das outras armas do portador passam a ser (x3)
15- Finalizações e golpes comuns causam (+2) de dano
16- Golpes críticos recuperam (+5) do HP do portador e do time
Upgrade para Armas de Fogo:
1- O primeiro disparo não irá contar (Preço: 100)
2- Possível disparar duas vezes, porém, irá gastar as duas balas (Preço: 120)
3- Disparos críticos não irão gastar o cartucho, nem as balas (Preço: 230)
4- Disparos críticos retiram (-3) do NP do inimigo (Preço: 240)
5- O bônus dos silenciadores aumentam em (+1) (Preço: 100)
6- Ganho de (+1) bala mesmo com o cartucho vazio (Preço: 110)
7- O bônus do silenciador aumenta em (+1) quando o portador estiver com um terço do HP (Preço: 130)
8- Ao disparar inúmeras balas as duas últimas ganham (+2) de dano (Preço: 220)
9- Disparos silenciosos causam (+2) de dano e recuperam (+1) de HP (Preço: 170)
10- Disparos conjuntos com o time não gastam as balas (Preço: 160)
11- Disparos silenciosos não precisam de testes (Preço: 190)
12- Durante batalhas contra chefes, seus disparos ganham (+2) de dano (Preço: 300)
13- Disparos críticos causam dano flamejante com dano base de (3) (Preço: 320)
14- Quando o portador estiver em frenesi, a arma ganhará (+2) de dano (Preço: 200)
15- Os bônus das miras holográficas aumentam em (+2) tanto para o portador e para o time (Preço: 340)
16- Disparos silenciosos retiram (-2) do NPT inimigo quando o mesmo estiver em frenesi (Preço: 350)
17- Quando está arma estiver com (5) balas restando, o dano base passa a ser (6 dano) (Preço: 380)
18- enquanto o portador estiver com a metade da vida a arma o dano da arma passará a ser (6 dano) (Preço: 310)
19- Disparos críticos retiram um ponto do NPT do inimigo para ser utilizado na soma de dano (Preço: 290)
20- O valor da sua patente será acrescentado ao dano da sua arma (Preço: 190)
21- Disparos críticos recuperam totalmente o HP (Preço: 500)
22- As cinco primeiras balas não são gastas (Preço: 190)
23- Disparos silenciosos causam (+2) de dano e recuperam (+1) de HP (Preço: 280)
24- As três primeiras balas ganham dano flamejante com dano base em (+3) (Preço: 100)
25- O multiplicador do dano passa a ser (×5) independente do inimigo (Preço: 900)
26- Ao ter o HP abaixo de 20 o portador irá recuperar (+2) do HP para cada bala gasta em todo tipo de inimigo (Preço: 150)
27- Disparos críticos causam (+6) de dano em inimigos com a proteção total em (18) (Preço: 290)
28- O multiplicador do crítico passa a ser (×4) quando o jogador estiver acima do nível (8) (Preço: 4200)
29- Quanto maior for a dificuldade maior será o dano da arma (Preço: 560)
30- Disparos críticos retiram todo NPT do inimigo junto com a metade do HP do mesmo (Preço 3000)

Não é obrigatório ter um upgrade para progredir com o personagem, do mesmo jeito que não é obrigatório ter um anexo, use se quiser e é possível retirar o anexo e o upgrade a qualquer hora, basta apenas falar com o mestre que não vai utilizar upgrade e anexo em sua arma.

Soma de Dano de Armas, Explosivos, Armadilhas e Dano Critico-

a única quantidade que será contada o tempo todo será as balas, de resto não é necessário somar tudo o tempo todo, pelo amor do senhor, NÃO FAÇAM A SOMA O TEMPO TODO BALA POR BALA.

Pistolas:
(5 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(4 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(3 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(2 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)=
Submetralhadoras:
(5 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(4 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(3 dano): bala única + modificador de rapidez + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
Rifles:
(7 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(6 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(5 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(4 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(3 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
Rifles de Suporte:
(8 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(7 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(6 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(5 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
Rifles de Precisão:
(10 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(9 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x

(8 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(7 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(6 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(5 dano): bala única + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
Shotguns:
(10 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(9 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(8 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(7 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(6 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
(5 dano): bala única + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade)= x
Dano Critico-
Pistolas: Dano Base + modificador de rapidez (+ anexo + upgrade) x2
Submetralhadoras: Dano Base + modificador de rapidez (+ anexo + upgrade) x2
Rifles: Dano Base + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade) x2
Rifles de Suporte: Dano Base + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade) x2
Rifles de Precisão: Dano Base + modificador de precisão + bônus do traje (+ anexo + upgrade) x2
Shotguns: Dano Base + modificador de força + bônus do traje (+ anexo + upgrade) x2
Soma de dano para armas brancas-
Facas: Dado da Arma + Modificador de Rapidez
Martelos e Marretas: Dado da Arma + Modificador de Força
Picaretas e Pás: Dado da Arma + Modificador de Força
Punhos e Socos Inglês: Dado da arma + Modificador de Rapidez
Explosivos-
TNT: 1D20 + Dano Base + Modificador de Força
Granada: 1D20 + Dano Base
Granada Adesiva: 1D10 + Dano Base
Flash Bang: 1D20 + Dano Base
Explosivos de Controle-
C4: 1D20 + Dano Base
Claymore: 1D20 + Dano Base
Armadilhas-
Tapete de Pregos: 1D20 + Dano Base
Munição Falsa: 1D20 + Dano Base da arma inimiga
Kit Medico Falso: 1D20 + HP do inimigo
Alimento Contaminado: 1D20 + HP do inimigo
Seringa Contaminada: 1D20 + HP do inimigo
Armadilhas Explosivas:
Granada Conectada: 1D10 + Dano Base
C4 Conectada: 1D20 + Dano Base
Presente de Ozob: 1D20 + Dano Base
Linha de Fogo: 1D20 + Dano Base
Dano Crítico para Armadilhas e Explosivos-
Explosivos: 1D20 + Dano Base x3
Armadilhas: 1D20 + Dano Base x2

basicamente a soma será essa, o modificador será aplicado apenas uma vez não sendo necessário somar o modificador toda hora, mesma coisa com o bônus que só será somado uma vez.

Soma de Sociais-
Uso de Sociais: Lábia, Carisma e Manipulação.
Lábia: 1D20 + Modificador de Lábia
Carisma: 1D20 + Modificador de Carisma
Manipulação: 1D20 + Modificador de Manipulação
Mentir: 1D20 + Modificador de Carisma
Irritar: 1D20 + Modificador de Lábia
Acalmar: 1D20 + Modificador de Lábia
Negociar: 1D20 + Modificador de Carisma
Persuadir: 1D20 + Modificador de Carisma
Blefar: 1D20 + Modificador de Lábia
Intimidar: 1D20 + Modificador de Carisma
Liderar: 1D20 + Modificador de Manipulação
Ameaçar: 1D20 + Modificador de Lábia
Soma de Reparo-
Reparo Geral: 1D20 + Dado da Ferramenta
Veículos: 1D20 + Modificador de Força + Dado da Ferramenta
Maquinário Pesado: 1D20 + Modificador de Força + Dado da Ferramenta
Computadores: 1D20 + Modificador de Inteligência + Dado da Ferramenta
Componentes Eletricos e Eletrônicos: 1D20 + Modificador de Inteligência + Dado da Ferramenta
Armas de Fogo: 1D20 + Modificador de Inteligência + Dado da Ferramenta

O que reparo? pois é, reparo, por que não? Afinal ninguém gosta de usar coisas quebradas e eu sei que vão haver mestres que vão querer que os jogadores façam teste de reparo, então, tá aí.

Qual o motivo para utilizar o Modificador de Inteligência para reparar uma arma? você já viu alguem reparar um rifle com um pedaço de madeira e com pedras? (armas medievais não inclusas)

Soma de Invasão-
Hackear: 1D20 + Modificador de Inteligência
Invasão de Sistemas: 1D20 + Modificador de Inteligência
Destruição de Sistemas: 1D20 + Modificador de Inteligência
Extração de Informação: 1D20 + Modificador de Inteligência
Destruição Trojan: 1D20 + Modificador de Inteligência
Destruição Malware: 1D20 + Modificador de Inteligência
Extração Spyware: 1D20 + Modificador de Inteligência
Soma de Cura-
Kit Médico: 1D6 + Valor de Restauração
Kit Médico Militar: 1D10 + Valor de Restauração
Kit Médico Científico: 1D20 + Valor de Restauração

os itens de cura comuns e avançados, o jogador apenas usa, não é necessário somar nada

Tabela de Level UP!-
Nível 2: HP- 2D6 (minimo 4)/ Atributos- 1D6/ Ganho de Uma Habilidade
Nível 3: HP- 1D8 (minimo 3)/ Atributos- 2D4
Nivel 4: HP- 1D10 (minimo 4)/ Atributos- 1D8/ Ganho de Duas Habilidades
Nível 5: HP- 3D4 (minino 4)/ Atributos- 1D10
Nível 6: HP- 2D10 (minimo 5)/ Atributos- 2D6/ Ganho de Duas Habilidades
Nível 7: HP- 1D20 (minimo 4)/ Atributos- 4D4/ Ganho de Uma Habilidade
Nível 8: HP- 3D10 (minimo 5)/ Atributos- 3D6
Nível 9: HP- 2D20 (minimo 4)/ Atributos- 5D4
Nível 10: HP- 10D4 (minimo 4)/ Atributos- 2D20/ Ganho de Três Habilidades

A partir do Nível 10 os dados de vida, atributos e ganhos de habilidades são os mesmos

Tabela de Ganho de Acessórios-
Nível 2: Ganho de 1 Acessório
Nível 3: Ganho de 2 Acessórios
Nível 4: Ganho de 1 Acessório
Nível 5: Ganho de 3 Acessórios
Nível 6: Ganho de 2 Acessórios
Nível 7: Ganho de 1 Acessório
Nível 8: Ganho de 2 Acessórios
Nível 9: Ganho de 2 Acessórios
Nível 10: Ganho de 4 Acessórios

A partir do Nível 11, o jogador irá ganhar um último conhecimento limitando o número de conhecimentos em 19.

submitted by anaveragelittleguy to rpg_brasil [link] [comments]


2017.10.15 23:20 MmetoT Sugestão de campeão - Flink, o Mestre do espelho.

Aparencia do campeão: um campeão com Ombreiras douradas (semelhante a guerreiros reais de demácia) uma capa grande e espelhada que da para ver toda a área sendo refletida. A capa ocupa os lados e as costas de Flink
Lore: Por muitos tempos em demácia, houve uma Grupo de mercenários que, Liderados pela família Vayne, eliminavam quem estava dando trabalho para Demácia. Um deles era considerado um assassino perfeito para Demácia. Esse era Flink Flink era muito meticuloso e misterioso, trabalhava como matador de aluguel para a família Lightshield, resolvendo problemas por debaixo dos panos. Flink é considerado para uns o mais leal dos cavaleiros de Demácia, para outros ele era considerado um espião de Nóxus. Um certo dia ele foi chamado para resolver um problema que estava tirando a noite de vários da realeza, inclusive do próprio rei. Houve boatos em que um mercenário do Grupo liderado pela família Vayne, era um espião de noxus e que mandava informações importantes para lá. semanas depois, fora descoberto também que o espião era um da família Vayne. Ele sem hesitar, foi buscar informações para saber quem era o culpado e jurou matar o traidor custe o que custar. Brevemente ele ouviu uma conversa estranha em uma das salas, estava Shauna conversando com seu pai, a respeito de um tratado que eles tenham feito com Nóxus para preservar a paz em Demácia. Flink ficou extremamente triste, pois além de ter que enfrentar alguém de uma família em que ele respeitava muito, ele teria que matar seu único e verdadeiro amor, Shauna. Então ele aparece na frente dos dois, dizendo que tinha prometido que ia matar os traidores do reino, Pai de Shauna, se defende, falando que tinha que matar todos os mercenários então, pois todos eles estão envolvidos. Ele saiu de la após isso sem dizer uma única palavra. Temendo que algo aconteça, ele foi arrumar suas coisas para sair de Demácia, no caminho, encontrou Poppy e Fiora que eram muito amigas dele, ele acabou falando o ocorrido para as duas. Fiora, sugeriu que ele saísse de Demácia o mais rápido possível pois por ele não poder saber desse plano, e que duas pessoas já sabem que ele está sabendo, eles poderiam o acusar de traição. ele ficou tão frustrado que se exilou e saiu de Demácia atrás de procurar seu autoperdão por não cumprir com a promessa com o rei. Dois dias depois dele ter saído de Demácia, o rei Jarvan III morrera assassinado. Pelo não cumprimento da missão e pela morte do Rei, Jarvan IV jurou matar Flink, achando que ele foi quem matou o seu pai.
"Um dia cumprirei com minha missão, então aproveitarei ao máximo para conquistar meu amor antes disso." - Flink
Amigos: Vayne, Poppy e Fiora Rivais: Jarvan IV, Shyvanna
Atributos Alcance de ataque: 150 Vida: 550 (+80 por nível) Mana: 450 Dano de Ataque: 50 (+3.0 por nível) Velocidade de Ataque: 0.577 (+4.0% por nível) Velocidade de Movimento: 350 Regeneração de Vida: 4.90 (+1 por nível) Regeneração de Mana: 3.90 (+1.4 por nível) Armadura: 29.70 (+1.9 por nível) Resistência Mágica: 30 (+1.25 por nível)
Habilidades: Passiva: Reflexo perfeito: todas as habilidades e projéteis usados como alvo a capa de Flink, saem no espelho mais próximo com alcance reiniciado e 10%/15%/13% de bônus de dano mágico (na mesma direção em que o espelho recebeu a habilidade.) Além disso, as habilidades de Flink aplicam Estilhaços no inimigo. o próximo ataque básico de Flink aplica feridas dolorosas e causa dano mágico adicional de 3%/4%/6%/9% da vida máxima do inimigo durante 4 segundos. 4 segundos de tempo de recarga.
Habilidade Q: Espelho Oval: (400 unidades de distância - 50/60/70/80/90 mana)Flink invoca um espelho invisível em forma de ovo que se revela depois de 3/2,5/2/1,5/1 segundos que o mesmo fica por 4/5/6/7/8 segundos. Flink pode atacar o espelho oval antes de se revelar, que o mesmo o espelho se estilhaça em uma área de 300 unidades (cerca de 2 teemos de distancia) causando dano em área de 10/20/30/40/50(+130%ad) de Dano físico. Caso ele ataque com espelho revelado, é aplicado o bônus de sua passiva ao dano causado. O espelho possui 1 de vida e se estilhaça quando o tempo acaba, causando 50% de dano a menos. Causa 75% de dano as tropas. Máximo de espelhos conjurados: 1/1/2/2/3. - 10/9/8/7/6 segundos tempo de recarga.
Habilidade W: Se olhe no espelho: (250 unidades de distância - 100 de mana em todos os níveis) Flink coloca um espelho em formato losango e imóvel na sua frente (ocupando 200 unidades de distância como uma barreira). Todo projétil inimigo lançado na frente do espelho, voltará ao seu lançador com o bônus de sua passiva aplicada ao dano. Caso a projétil seja em linha reta, (Q do ryze, q da caytlin, w do ezreal etc..) seu alcance é reiniciado (tendo como seu inicio o espelho) e o trajeto será o oposto ao que foi lançado. Se Flink segurar a o botão da habilidade , ele pode definir a direção que o espelho vai se refletir. conjurar a habilidade mudará a posição do espelho.O padrão sempre será a frente em que Flink está olhando. Aliados que conjurarem a habilidades no espelho, seus projéteis ou controles de grupo (puxão do blitz, lanterna do tresh), sairão na capa de Flink e vice e versa. Caso algum campeão inimigo passe o espelho por algum controle de grupo aliado, o mesmo será atordoado logo em seguida por 2 segundos. Caso seja um aliado, receberá um bônus de velocidade de movimento (35%) 10 segundos de tempo de recarga em todos os níveis. o espelho permanece por 2 segundos após receber a primeira conjuração.
Habilidade E: Brincando com o Reflexo: (80/90/100/110/120 de mana.)Flink fica invisível por até 2,5/3/4/5,5/7 segundos deixando um espelho circular no chão ao ser conjurada a habilidade. O próximo ataque básico terá um alcance adicional de 400 o teleportará para as costas do alvo causando dano físico de 30/50/75/100/140(+50% Ad) , o revelando-o e deixando um outro espelho circular nos seus pés. após 1,5 segundos revelado, ele poderá conjurar a habilidade novamente para voltar ao primeiro espelho circular. Ele só poderá ativar a segunda conjuração se algum dos dois espelhos circulares estiver aos seus pés. 15 segundos de tempo de recarga em todos os níveis.
Habilidade Ultimate: Reflexo eterno.: (400 de alcance de conjuração dos azuis global conjuração do vermelho. - 150 de mana em todos os níveis) Flink posiciona nas paredes espelhos retangulares azuis e vermelhos. espelhos retangulares vermelhos serão o destino de quem passar pelos espelhos retangulares azuis e vice e versa. inimigos não podem passar por nenhum desses espelhos. limite de par (1/2/3). Os espelhos retangulares são inalvejáveis e duram a partida toda ou até ser reposicionado por Flink (devido ao seu limite). Obs.: Espelhos azuis e vermelhos só farão a conexão se estiverem a 800/1000/1600 de distância um do outro. caso haja mais de um portal azul ou vermelho no alcance, Flink pode clicar e arrastar para fazer cada conexão no mapa.
submitted by MmetoT to leagueoflegendsbrazil [link] [comments]


Banda catedral- Quero seu amor/O nosso amor - YouTube Liu & Léu - Verdadeiro Amor (1980) Lilith revela seu amor verdadeiro - YouTube Amor a sua ou a nossa maneira? Verdadeiro Amor - Lucy Alves (Áudio Oficial) - YouTube MÁRCIO GREYCK - O MAIS IMPORTANTE É O VERDADEIRO AMOR ... Amor de Verdade - MC Kekel e MC Rita (KondZilla ... Este é o verdadeiro amor (That's Real Love ) - YouTube Mantra para atrair o verdadeiro amor. - YouTube

26 Melhores Ideias de fotos Mensagens de amor, Frases ...

  1. Banda catedral- Quero seu amor/O nosso amor - YouTube
  2. Liu & Léu - Verdadeiro Amor (1980)
  3. Lilith revela seu amor verdadeiro - YouTube
  4. Amor a sua ou a nossa maneira?
  5. Verdadeiro Amor - Lucy Alves (Áudio Oficial) - YouTube
  6. MÁRCIO GREYCK - O MAIS IMPORTANTE É O VERDADEIRO AMOR ...
  7. Amor de Verdade - MC Kekel e MC Rita (KondZilla ...
  8. Este é o verdadeiro amor (That's Real Love ) - YouTube
  9. Mantra para atrair o verdadeiro amor. - YouTube

Os mantras são equações matemáticas muito específicas para o corpo energético ao redor do ser humano. Cada letra sânscrito corresponde a um número e quando v... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Escute agora MC Kekel e MC Rita com 'Amor de Verdade'. Uma parceria de sucesso! MC Kekel é o grande nome do funk romântico e a MC Rita uma das revelações no ... Essa moda é ótima, conta uma interessante história sobre a filha de um fazendeiro e seu namorado. Sucesso da dupla Liu & Léu, gravado em 1980 no LP 'A Sementinha', lançado pela GTL Tocantins ... Lucy Alves em seu mais novo lançamento 'Verdadeiro Amor', releitura da original interpretada pela banda Magníficos e composta por Washington Nunes em nova pr... Versão de Tanta Voglia di Lei, grande sucesso do grupo italiano I Pooh. Uma das faixas mais tocadas do long-play As 14 Mais - volume 26, lançamento da CBS, h... Será que temos um amor a nossa maneira ou a maneira só do outro? Assista esse vídeo para entender qual a melhor forma. Venha nos conhecer. SITE: www.vibracan... AGENDA DE CONSULTAS ABERTAS PARA O MÊS DE AGOSTO/SETEMBRO/ 2020 - POUCAS VAGAS: 1. para realizar a consulta, é necessário efetuar o pagamento através do link... Sabia que é possível aprender a tocar teclado ou violão passo a passo do ZERO sem precisar sair de casa? Tenho duas ótimas indicações para você, não perca es...